Jul M

Oi

sábado, 27 de outubro de 2012

A Prostituta-- Capitulo 20-- Fios Soltos

Fios soltos.
Bella não fazia ideia do lugar para onde Edward estava a levando, ele apenas disse que ela gostaria do lugar, a estrada estava escura e tudo o que ela conseguiu ver fora árvores e mais árvores, ela tinha perguntado algumas vezes, mas Edward sempre dizia que estavam chegando, que estavam chegando. Ela ficou feliz quando ele estacionou o carro.
_ Chegamos! - Ele disse saindo do carro e indo abrir a porta para ela — acho que você vai gostar!
Bella aceitou a mão dele e sorriu quando viu em volta, a piscina era grande e dava para ver ao longe  a lua no céu de NY, estava linda e conseguia ser refletida na água da piscina, tinha um jardim na frente, estava encantada, também mesmo de noite Isabela notou que ali tinha algumas plantas. E que talvez pela manhã conseguisse ver algumas flores no local. E quando olhou para a casa ficou em choque primeiro para logo depois um sorriso nascer em seus lábios, era uma cabana, toda de madeira e com dois andares, havia uma janela que dava para frente da entrada da casa. A porta da casa era de vidro assim como as janelas.
_ É lindo! - Ela sussurrou — de quem é?
_ Minha! - Edward disse abraçando-a por trás — minha mãe comprou essa casa quando eu tinha dez anos, passei a maioria das minhas férias aqui! — ele se calou — é a primeira vez que volto aqui desde a sua morte!
Isabella se virou para poder ficar de frente para ele e olhar em seu rosto, estava sério, mas pela sua feição não parecia que ele estava triste, ele apenas estava distante, perdido em lembranças.
_ Não se preocupe! - Ele disse sem olhar para ela — pedi para arrumarem a casa, falei que estava vindo!
_ Não estou preocupada com isso! - Isabella tocou o seu rosto — é com você que estou preocupada, está pronto para fazer isso?
_ Com você ao meu lado! - Ele olhou nos olhos dela — estou pronto para tudo!
.....
Esme estava usando um belo vestido vermelho, seus cabelos estavam soltos e a maquiagem um pouco forte para alguém da idade dela, não que ela fosse uma velha, mas não tinha mais vinte anos, estava parecendo uma mulher que ganhava a vida á noite vendendo o corpo ou por que não dizer de vez uma prostituta, era assim que ela estava parecendo. A boate estava deserta, ela sabia disso tinha visto Felix deixar a casa noturna á poucos minutos logo depois de Isabella e o homem que ela deduziu ser o filho de Carlisle, ela viu algumas semelhanças entre eles. Caminhou lentamente pelos corredores escuros até chegar onde ela queria, a porta estava entreaberta, apenas uma luz fraca vinha de dentro do escritório do homem que tinha a cabeça baixa contando um monte de dinheiro, dinheiro esse que ele ganhou explorando mulheres como ela.
_ Perdido em números Aro! - Esme disse chamando a atenção dele.
Aro olhou assustado para ela, era como ver um fantasma que há tempo não via e de fato tinha muito tempo que não via Esme e agora ver ela ali parada em sua frente estava deixando ele assustado.
_ Esme! - Ele disse sem acreditar no que seus olhos viam — como, como me achou?
_ Você é um verme que deixa o mau cheiro por onde passa meu querido! - Ela disse cuspindo as palavras — vejo  que não esperava me ver assim tão cedo.
_ Confesso que estou surpreso, mas isso não quer dizer que não fiquei feliz de te ver! - Ele disse ficando de pé e caminhando para frente da sua mesa — quanto tempo não a vejo minha querida.
_ Não deveria ficar feliz em me ver! - Ela disse fria á ele — sabe muito bem o que vim fazer aqui, e vou fazer Aro!
_ Ainda com sede de vingança minha querida? - Ele disse com ironia — será que não vê que não pode me derrubar e nem mesmo me ferir!
_ Mas eu vou fazer! - Ela gritou perdendo toda a pose — vou arrancar de você tudo o que você ama Aro, tudo o que você gosta até você não ter mais nada, do mesmo jeito que você fez comigo.
_ Sua tola! - Ele disse — vai acabar se machucando e vou achar pouco para você!
 Aro era mal disso não tinha dúvidas, mas por algum motivo ele tinha uma certa compaixão por Esme, talvez seja esse o motivo dele nunca ter a machucado de verdade ou pelo menos assim ele pensava, mas ele machucou ela, deixou feridas na alma da mulher que jamais seriam apagadas.
_ Você vai descobrir que não sou mais uma tola! - Ela disse — a mulher doce e inocente que existia em mim você matou um dia de cada vez e se virei um monstro é tudo sua culpa — ela se virou para a porta se preparando para sair — só quero que saiba que tudo o que fez comigo estará voltando com força sobre você Aro é tudo uma questão de tempo.
_ Por que veio? - Aro perguntou antes de ela sair.
_ Só para você saber que estou viva e com uma grande sede de vingança.
 E do mesmo jeito que ela entrou ela saiu sem dizer nada e sumindo nas sombras da noite sem deixar nenhum rastro.
.....

Bella estava deitada com a cabeça no peito de Edward, ele desenhava linhas imaginárias em sua costa, o quarto estava com um cheiro de sexo e o sorriso no rosto dos dois mostrava o quanto fora bom. E de fato tinha sido, os gemidos de Isabella ainda ecoavam na cabeça de Edward.
_ Como ela era? - Bella perguntou quebrando o silêncio.
_ Quem?
_ Sua mãe, como ela era?
_ Incrível! - Ele disse e ficou em silêncio, Isabella achava que ele não ia dizer mais nada quando ele voltou a falar — minha mãe era doce Isabella, você me lembra ela, em alguns gestos. — ele suspirou — ela tinha um sorriso lindo, e sempre me recebia com um beijo na testa, me colocava para dormir, contava histórias, ela sempre estava perto quanto eu precisava.
_ Ela deveria ser incrível! - Isabella disse levantando a cabeça e olhando para ele — você tem muita coisa dela, e também tem muito do seu pai.
_ Carlisle não soube amá-la! - Ele disse com o olhar distante — ela tinha sérios problemas de saúde Bella, os últimos anos de vida dela foram os piores, ela não sorria mais, estava sempre triste e depois nunca estava consciente.
_ Eu sinto muito! - ela sussurrou.
_ Eu também, queria ter feito algo pra ajuda-la!
_ Você ficou por perto! - Ela disse tocando seu rosto assim como o sol que entrava pela janela — você ficou do lado dela e isso é o que importa, não tente achar um culpado agora, não vai trazer ela de volta.
Edward abraçou o corpo dela e girou com ela na cama ficando por cima.
_ Vamos mudar de assunto! - Ele disse dando um beijinho rápido nela — não trouxe você aqui para ficar falando de coisas tristes.
_ Eu gosto disso! - Ela disse fazendo um carinho no rosto dele — gosto de te ver assim sorrindo.
_ Culpa sua! - Ele disse em um tom sério, mas diferente — você me deixa assim, com esse sorriso de bobo apaixonado.
 Isabella sorriu e beijou ele calando assim de vez a boca dos dois.
.....
Bree  não acreditava no que estava vendo, ela estava fodida se isso caísse nas mãos da imprensa. Ela não podia deixar isso acontecer, afinal ela ainda tinha um sobrenome que lhe abria as portas. Ela se xingava mentalmente por ter confiado em James, como ela pode ser tão burra a esse ponto, logo com aquele cretino. Revoltada ela pegou o celular e discou um número que atendeu no primeiro toque.
_ Ele me traiu! - Ela disse — isso não vai ficar assim pode acreditar que não vai!
Bree ouviu o que a pessoa do outro lado da linha disse e por fim desligou o celular, tendo um surto de raiva a jovem morena destruiu tudo o que achou no caminho deixando o próprio apartamento destruído. Ela sabia que estava em maus lençóis e ela não sabia como sair dessa situação sem ser manchada.
.....

 Jacob sabia que era arriscado demais ficar se agarrando com Nessie nos corredores do hospital, alguém poderia ver ou pior o próprio diretor do hospital poderia ver, mas a menina era como um imã para ele lhe atraia com tanta força que não conseguia medir os seus atos.
_ Que lindo!- As duas vozes ecoaram juntas no corredor vazio.
_ O doutor e a paciente viciada, o casal clássico! - Sam disse e ao seu lado estava Leah.
Leah tinha os olhos frios para cima de Nessie que estava protegida pelo corpo de Jacob que tinha o olhar sério para cima dos dois.
_ Foi por isso que você me trocou? - Leah disse apontando para Nessie — por causa de uma viciadinha ridícula.
_ Você não sabe o que está falando Leah! - Jacob disse mantendo Nessie sobre a proteção do seu corpo.
_ Eu não estou falando Jacob eu estou vendo! - Ela disse quase gritando — uma viciadinha de quinta. O quê? Chegou á crise dos velhos? É isso? Tem que pegar uma garota novinha só para mostrar que é gostoso!
_ Cala a boca Leah! - Ele disse entredentes — você não sabe de nada!
_ Não, eu não sei! - Ela gritou — eu sei que meu ex-namorado terminou comigo para pegar uma pirralha que mal saiu das fraudas.
_ Cala a porra dessa boca Leah! - Jacob gritou de volta.
_ Não fala assim com ela seu idiota! - Sam gritou dando um passo na direção de Jacob que também fora pra frente, mas Nessie o puxou de volta — ele trocou você minha querida por essa vadia.
_ Sam eu estou avisando...
_ O que Black? - Sam interrompeu ele — vai dizer que estou mentindo? - Ele levantou a sobrancelha o desafiando — você sabe muito bem que ela é uma vadia, uma putinha barata que vendia o próprio corpo por alguns trocados.
_ Cretino! - Jacob partiu pra cima dele o socando.
Fora um grande alvoroço, fora preciso mais de dois enfermeiros para tirar Jacob de cima do Sam, Leah não pensou duas vezes em confirmar a mentira do Sam, disse que o motivo da briga fora que ele havia pego Jacob Black beijando a interna Swan. Claro que o diretor acreditou no Sam, ainda mais com a confirmação da jovem Leah não teve como duvidar e Jacob acabou sendo suspenso do hospital e mudado de posto, não cuidaria mais do caso da jovem Swan.
_ Acho que sobrou você e eu minha querida! - Sam disse olhando para ela com um sorriso nos lábios — aposto que você sentiu minha falta.
_ Minha irmã vai acabar com a sua raça seu cretino! - Fora tudo o que Nessie disse antes de sair porta á fora indo para o jardim.
Pelo visto não ia ser nada fácil para Jacob e Nessie viver esse romance deles, ainda mais com dois cães de guarda na cola, Leah não ia deixar barato afinal ela jamais aceitaria o fato de que fora trocada por uma vadia, segundo as palavras do Sam.
Enquanto isso Isabella estava longe demais da irmã para lhe prestar qualquer tipo de ajuda, e Edward estava distante demais para dar uma força para o seu melhor amigo, de fato tudo parecia estar á caminho era uma grande tempestade.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário