Jul M

Oi

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O Casamento-- 12 E la vamos nos de novo!


E lá vamos nós de novo!

Edward acordou cedo, ele tinha que ir trabalhar, não deixaria espaço para outro tomar o seu lugar, que pertencia a ele por direito. Seu corpo estava dolorido, ele sabia muito bem qual eram os reais motivos dessa dor toda pelo corpo. Olhou para o lado onde Isabella ainda dormia perdida entre os lençóis, seu cabelo estava bagunçado e caído como cascatas  sobre o travesseiro, os lábios estavam inchado e meio rosado, assim como sua face, eram quatro da manhã quando Edward deixou a jovem dormir. Um sorriso presunçoso apareceu em seus lábios, ele sabia bem o que havia feito na noite passada, e o modo como usou e abusou do corpo da jovem Swan, mas ele também sabia que ela não ficou atrás, abusou dele assim como ele abusou dela, de certo modo em sua mente ambos estavam kits.

Edward seguiu para o banheiro onde fez toda sua higiene matinal e voltou para o quarto se vestindo, tentou ao máximo não fazer muito barulho, não queria acordar Isabella, ele nem a chamaria para ir trabalhar, sabia que ela não teria estado para nada depois do que fizera na noite passada, e não era só pelo fato deles terem transado, e sim pelo fato dela ter enchido a cara e com toda certeza ela acordaria de ressaca e uma baita dor de cabeça. Edward se olhou no espelho para poder dar o nó na gravata e foi nessa hora que ele viu as marcas no seu pescoço.

-- Merda! - Ela gemeu ao ver duas marcas vermelhas no seu pescoço.

Edward puxou a gola da camisa social e deixou a gravata de lado, ele tinha visto sua agenda para hoje e ficaria o dia todo na empresa seria bem mais fácil de esconder as marcas deixadas por Isabella no pescoço dele. Assim que terminou de se vestir Edward saiu do quarto deixando uma Isabella desacordada na cama. Como de costume Sue já estava em sua casa e a mesa do café posta para ele tomar.

-- Bom dia! - ele disse dando um sorriso para a senhora de idade que era como sua mãe — Isabella ficará em casa, não a perturbe a deixe descansar.
-- Claro senhor! - Sue disse.
--Sue, já disse para não me chamar de senhor, você é praticamente da família! - Edward sempre respeitou Sue, ela acabou fazendo dele um bom homem já que sua mãe não o pode fazer. — Anthony virá para casa hoje e já sabe Sue, o mesmo esquema de sempre!
-- Claro menino! - Ela disse de forma gentil.

 Edward já ia se sentando quando uma moça de olhos grandes e cor escura entrara trajando o uniforme de empregada. Ela era uma jovem bonita e nem mesmo o uniforme de empregada escondeu sua beleza.

-- Senhor Cullen! - Sue disse — Essa é Tia Valentai, a nova empregada que me ajudará nas tarefas da casa. — ela explicou.

-- Muito prazer! - Tia disse abaixando cabeça em forma de submissão.

-- Peça para Sue explicar o funcionamento da casa! - Ele disse tomando um gole do café que tinha em sua xícara — qualquer coisa fale com minha mulher, ela ficará em casa hoje.

-- Claro senhor!

 A jovem Tia se retirou junto com Sue para a cozinha, Edward terminou seu café e rumou para o escritório, ele tinha muito trabalho acumulado devido à semana que ficou fora em sua suposta lua-de-mel.

....

Edward tinha acabado de entrar em sua sala e Irina entrou logo em seguida, com sua agenda na mão.

-- Irina vai até a sala do meu primo e diga que Isabella não virá trabalhar hoje! - Edward disse se sentando em sua cadeira confortável.

-- Ela é rápida! - Irina murmurou — mal casou e já esta tirando proveito de ser esposa do dono.

-- A vida da minha mulher não é da sua conta! - Ele disse — e você não é paga para questionar as minhas ordens, é paga para cumpri-las. — Irina olhou com cara feia para ele — anda logo vai fazer o que te mandei!

Irina ainda pensou em retrucar o modo como ele lhe tratou mal, mas quando viu o olhar do jovem, ela se encolheu e marchou para fora da sala indo transmitir o recado que lhe fora ordenado.
....

Era quase dez da manhã quando Sue entrou no quarto para chamar Isabella, que acordou assustada ao se deparar com a senhora de certa idade, o susto só não fora maior por que Isabella já conhecia Sue antes mesmo do casamento.

-- Senhora! - Sue disse abrindo as cortinas - ligaram do colégo do menino Anthony! — Bella saltou da cama enrolada no lençol — parece que o menino andou brigando, querem que o pai ou a mãe vá à escola.

-- Você avisou Edward? - ela perguntou já dentro do banheiro, sua cabeça doía, mas não tanto, ela estava com uma vontade louca de vomitar.
-
-- Não acho que seja uma boa ideia! - Sue disse — o senhor Cullen tem um temperamento muito forte, acho que vai acabar brigando com o menino.
-- Ok já estou indo para lá! - Bella disse.

 Isabella não perdeu muito tempo no banho, lavou os cabelos rápido assim também como se vestiu e caminhou para a sala.

-- Sue, eu estou indo lá, se Edward ligar não comente nada! - Ela disse pegando a chave de um dos carros que Edward tinha na garagem.

Isabella ficou feliz de saber que era a Mercedes que havia na garagem, já estava se perguntando onde iria colocar Anthony se fosse algum carro superesportivo, pelo menos a Mercedes dele tinha bancos traseiros, algo que facilitava e muito a vida dela. O caminho até a escola fora rápido era quase onze da manhã, logo o trânsito ficara insuportável. Assim que Bella saiu do carro o porteiro da escola já ficou de olho, um carro importado e a mulher que saiu de dentro não estava vestida a caratêr. Calça Jens e tênis com camisa branca era o look mais básico que a jovem possuía, o resto era daí para pior, seu rosto estava abatido, pelas horas não dormidas e pela ressaca em que ela se encontrava. Isabella caminhou em direção ao diretório, não foi difícil para ela achar.

-- Bom dia! - ela disse á bela mulher que estava na recepção — Sou Isabella Cullen, vim por que ligaram para falar do Anthony Cullen.

Isabella sentiu um arrepio ao falar o sobrenome Cullen ,e ficou ainda mais sem jeito ao ver o modo como a bela dama á sua frente lhe olhava, olhava como se ela fosse alguma lunática que acabava de sair do sanatório. Com um pouco de delicadeza Isabella esfregou o belo anel de diamante que estava no mesmo dedo que sua bela aliança que era tão grossa quanto os pequenos diamantes que tinham cravados na aliança. Aquele fora o anel que Edward deu á ela de noivado, a aliança fora àquela que ele comprara para o dia do casamento que fora ungida pelo padre.

-- Mamãe! - Anthony disse correndo até ela e abraçando-a pelas pernas.

-- Senhora Cullen? - Carmem a diretora da escola apareceu mais atrás de Anthony — queira me acompanhar, por favor.

....
Isabella estava furiosa, Anthony vinha no banco de trás dormindo calmamente, ela estava presa em um engarrafamento que parecia não ter fim, ela ainda ficaria por longas horas e achou até ótimo o Anthony estar dormindo, desse jeito o menino não se assustaria com a cara de brava que ela estava. Isabella não gostou nada do modo como a diretora falou do menino, quem ela pensava que era? O fato de ela ser uma educadora não dá a ela o direito de falar de alguém assim. Definitivamente Carmem teve muita sorte em não ser esganada por Isabella, pois a vontade da menina era matar a mulher de meia idade.

 Isabella subiu carregando Anthony no colo, o menino ainda dormia como o anjo que era nos seus braços, ela olhava para aquela pequena criaturinha que dormia em seus braços e se emocionava só de ver o quanto ele era frágil e sensível, ela não deixaria ninguém fazer mal á ele, ela soube disso desde o primeiro dia em que olhou aqueles belos olhos verdes que só lembravam os olhos do seu pai.

Isabella bateu na porta, não tinha como ela abrir a porta com o menino em seu colo, em questão de segundos a porta fora aberta por uma mulher que ela não conhecia.

-- Onde esta Sue? - Ela perguntou em um tom baixo para não acordar o menino.

-- Na cozinha senhora! - A jovem disse um tom baixo, mas meio arrogante Isabella achou — deseja alguma coisa?

--Quem é você? - Não me lembro de você estar trabalhando aqui? - Isabella disse sem rodeios.

-- Sou a nova empregada! - Ela disse.

Claro, Edward havia lhe falado que tinha contratado uma nova empregada para ajudar Sue já que Anthony estava vindo morar com eles.

-- Peça para Sue ir ao meu quarto! - Ela disse caminhando em direção aos quartos da casa que fica no segundo andar — por favor, não demore!
 A empregada olhou com cara feia para Isabella, que devido estar de costa para a jovem não viu a careta que a jovem fez para ela, mas Anthony que estava já acordado mais quietinho em seu colo viu tudo e mostrou a língua para a jovem que ficou assustada com o comportamento mal educado do menino. Quando Isabella entrou no quarto do menino e o colocou na cama, foi que percebeu que ele estava acordado.

-- Esta com fome? - Ela perguntou ajudando ele a tirar o sapato.

-- Um pouquinho! - Ele disse fazendo beicinho.

-- Vou pedir para Sue trazer o seu almoço! - Bella disse beijando os seus cabelos.

-- Mamãe! - Ele disse antes da Bella sair, era a segunda vez que ele a chamava de mamãe — você vai falar para o papai o que aconteceu?

Bella não sabia o que dizer, ela não queria falar com Edward sobre isso e pelo modo que Sue falou que Edward ficaria bravo quando soubesse, era mais um motivo para não querer contar para ele.

-- Se você prometer que vai se comportar, eu não falo nada! - Ela disse sorrindo para ele.

-- Tudo bem, eu prometo! - Ele disse pulando na cama.

-- Ok, agora se senta que vou trazer o seu almoço!-  Ela disse saindo do quarto.
...

Edward estava no escritório, já passava das duas quando Irina interfonou para ele dizendo que a Carmem queria falar com ele. Irina não sabia nada sobre a existência de Anthony, assim como muitos naquela empresa. Ela sabia que Carmem era uma velha amiga de Edward, pelo menos fora isso que ele disse para a loira quando ela questionou devido as ligações dela.

-- Senhor Cullen! - Ela começou — Quero dizer que sua mulher esteve hoje aqui, Anthony se comportou mal novamente e ligamos para a sua casa e fora ela quem veio.

-- O que Anthony fez dessa vez? - Edward fora direto ao assunto.

-- Ele brigou com um colega, e mordeu o menino no braço! - Carmem disse o ocorrido — quando falei para a sua esposa, ela pareceu bastante revoltada e chegou até a se alterar aqui em minha sala — Carmem ficou em silêncio coisa de segundo — senhor Cullen, sua esposa ameaçou tirar o seu filho da nossa escola, bom acho que você devia conversar com ela.

-- Claro! - Edward disse bastante irritado com toda a situação — obrigado por me informar, tenha uma boa tarde Carmem.

Edward desligou o telefone, sua irritação estava ainda maior, já não bastava Isabella ter o feito quebrar uma parte do acordo que tinha no contrato, agora estava escondendo dele as malcriações do seu filho, Anthony era filho dele, Isabella não tinha o direito de se meter do jeito que estava fazendo na educação do menino. O resto do dia fora perdido, Edward não conseguiu se concentrar em mais nada pelo resto da tarde, e para deixar ele ainda mais irritado uma reunião de última hora com todos os acionistas da empresa fora convocado pelo pai dele era o que faltava para completar o seu dia.

.....

Isabella estava no quarto com Anthony, ele estava deitado com a cabeça no peito da jovem enquanto ela lhe contava uma história que ele ficava mudando o tempo todo, branca de neve já não tinha o mesmo encanto para ele, então ele mudava o rumo da história colocando o lobo mau e o bicho papão para devorar a branca de neve e os sete anões. Sue e Tia já haviam partido, Isabella não gostou nada da nova empregada, mas também não reclamaria com Edward, até por que ela teria uma longa conversa com ele sobre a mudança do menino de escola.

-- Então o lobo mau comeu a branca de neve! - Anthony disse e Isabella acabou rindo do modo que ele disse — fica aqui comigo? — Anthony disse se agarrando ainda mais a ela — não quero dormir sozinho!

-- Tudo bem! - Ela disse fazendo carinho em sua costa — mas por que não quer dormir sozinho? - Bella quis saber qual o motivo do medo.

-- Tenho medo do escuro! - Ele disse bocejando — e papai vai brigar comigo, quando souber que briguei na escola.

-- Mas você não teve culpa! - Bella disse lembrando o que Anthony disse a ela antes dela entrar na sala da diretora.

-- Mas o papai nunca acredita! - Ele murmurou com a voz fraquinha e cansada pelo sono. — são eles que me provocam, é sempre eles mamãe.

 Bella sentiu mais uma vez seu peito se encher, já não era a primeira vez que ele a chamava de mamãe, passou a tarde toda chamando ela assim, mas para Isabella era como se fosse a primeira vez sempre, ser chamada de mãe pelo Anthony sempre fazia seu peito se encher de alegria.

-- Pode deixar, a mamãe vai te proteger! - Ela disse beijando os cabelos do menino e fazendo um carinho logo em seguida.

...

Edward saiu tarde da empresa, tudo o que ele queria era chegar em casa e ter uma daquelas longas conversa com Bella, ela não tinha o direito de se meter desse jeito na vida do filho dele, Anthony era assunto dele, ela não tinha que se meter no modo como ele educava o menino. Os pneus do carro dele fizeram barulho ao entrar na garagem do prédio onde ele morava, o elevador parecia mais lento do que o normal, mas era tudo coisa da cabeça de Edward, ele tinha pressa de chegar, mas parecia que o tempo só atrasava.

Ele passou pela porta do apartamento fumaçando, seus olhos estavam meio vermelhos de raiva, pelo estresse da reunião e pelo estresse que ele sabia que teria agora com Isabella, ele foi direto para o quarto onde eles estavam dividindo, mas achou tudo vazio, a luz apagada. Ele olhou em volta, mas nada ali estava bagunçado, sinal que ninguém pisava naquele cômodo há algum tempo. Ele saiu e caminhou em direção ao quarto do filho e quando abriu a porta deu de cara com uma visão que ele não estava preparado ou não estava acostumado a ver. Isabella estava deitada na cama do filho com o pequeno homem deitado com a cabeça em seu peito abraçando o corpo dela e dormindo tranquilamente como um anjinho. Isabella tinha os olhos fechados, mas abriu assim que a porta fora aberta, fez sinal para Edward esperar, ela olhou para Anthony e ele dormia profundamente, com cuidado ela tirou o menino do seu peito e o deitou com todo jeito e carinho em sua cama, para logo em seguida cobrir o menino com um lençol, curvou o corpo para dar no menino um beijo de boa noite e ligou a luz do abajur ao lado da cama do menino. Depois de fazer tudo isso ela caminhou para fora do quarto do menino encontrando Edward encostado contra a parede com os braços cruzados, ele já não estava com tanta raiva assim, apenas estava confuso e surpreso com a cena que viu naquele quarto.



2 comentários:

  1. adorei o capitulo,posta mais hoje, por favor !
    :-)

    ResponderExcluir
  2. muito bom!!! continua por favor!!!

    ResponderExcluir