Jul M

Oi

domingo, 23 de setembro de 2012

O Casamento-- 11 -- Era Raiva?


Era Raiva?

Os últimos dias de folga de Isabella foram arrumando o quarto que seria de Anthony e organizando as coisas para sua volta ao trabalho, a convivência com Edward era algo difícil para ela descrever, até por que ele sempre estava sério e quase nunca conversava, as duas únicas vezes que eles conversaram naquele fim de semana foi para falar da vinda de Anthony para a casa dele e sobre o quarto dela.
-- Vou arrumar um dos cômodos da casa, farei uma pequena mudança em algumas coisas, mas até o final do mês você terá um quarto só seu! - Ele disse — Até lá você terá que dividir o quarto comigo.
Depois daí Edward nada mais disse apenas se isolou no escritório e só saía de lá para comer e ficar um pouco com Anthony quando o menino pedia pela sua presença. Isabella achou fascinante o modo como Edward mesmo sendo tão frio era super carinhoso com o menino, às vezes deixando de ficar preso dentro daquele pequeno quarto que ele chamava de escritório para ficar brincando com o filho sentado no chão da sala.
Mas Isabella não era a única a ficar surpresa com as atitudes de Edward, o jovem também ficava surpreso ao ver o modo como ela se dava tão bem com Anthony, ela tratava seu filho com tanto carinho que qualquer pessoa que visse ela com o menino diria que o pequeno Anthony era filho dela também. Isabella agia como mãe de verdade, controlava tudo dês da alimentação do menino até a hora de dormir, banho e escovar os dentes, contava historia para o menino dormir, o colocava para rezar e sempre dava um beijo na testa dele desejando boa noite, Anthony parecia feliz com a presença dela, e isso deixava Edward mais calmo.
...
 A segunda chegou e todos estavam prontos para sair, Edward havia contratado mais uma empregada para poder ajudar a Sue que já tinha certa idade e com o Anthony morando com eles agora era preciso mais uma empregada.
-- Eu tenho mesmo que ir para a escola? - Anthony perguntou segurando a mão de Bella.
-- Você tem que estudar, e ser um homem importante! - Edward disse mexendo no celular, eles estavam no elevador.
-- Você tem que ir pra escola! - Bella disse olhando feio para Edward — você será um menino inteligente e pra isso você terá que ir para escola aprender.
-- Desse jeito você estraga o menino! - Edward murmurou.
-- Carinho e zelo não estraga ninguém! - Bella disse pegando Anthony no colo e saindo do elevador — abra a porta!
 Edward abriu a porta e ela colocou o Anthony na cadeirinha no banco de trás, depois de arrumar o menino ela fora para seu lugar no banco da frente, Edward já estava no seu lugar apenas esperando por ela, assim que ela entrou ele ligou o carro e saíram da garagem do prédio.
...
Bella estava estressada, havia muito trabalho acumulado, e claro ela não gostou nada do modo como todos olharam pra ela assim que entrou na empresa, parecia que todos esperavam algo, quem sabe um divórcio precipitado. Alguns olhares acusadores percorreram e perseguiram ela o dia todo, mas ainda assim ela respirou fundo e seguiu seu caminho ao lado do marido. Fora rápida a manhã, ela não fora almoçar com Edward, mas se juntou com a Ângela na hora do almoço, a morena estava sem jeito na frente da amiga de anos.
-- O que esta acontecendo? - Bella enfim perguntou.
Ângela mordeu os lábios e olhou em volta vendo vários olhares sobre ela e a amiga, Bella não era mais uma simples funcionária que passava despercebida pelos olhos dos outros, ela era esposa do todo poderoso Cullen.
-- Ângela? - Bella pressionou a amiga — o que esta acontecendo?
-- Bella! - Ela começou e se encolheu na cadeira — toda a empresa esta dizendo que seu casamento é uma farsa! — Bella olhou para a amiga que ainda estava tímida — bom, na verdade quem começou os boatos fora a Irina, ela disse que Edward Cullen nunca casaria com uma mulher tão sem jeito como você, se não fosse ..
-- Se não fosse o que? - Bella perguntou quando a amiga se calou.
-- Se não fosse um casamento de fachada! - Ela disse com vergonha da amiga — ela também disse que você e Edward não tem nada, nem beijo vocês trocam muito menos transam.
 Bella respirou rápido algumas vezes toda sua fome havia passado, ela olhou em volta e todos olhavam para ela, alguns desviaram o olhar quando ela olhou, mas outros principalmente as mulheres, essas faziam questão de olhar e dar sorrisos debochados.
-- Perdi a fome! - Ela disse se levantando e saindo em direção ao banheiro.
 Bella se trancou na primeira cabine assim que entrou no banheiro, ela não sabia o que fazer, não sabia o que dizer, se todos na empresa estavam comentando isso Carlisle já deveria saber também, como ela ficaria frente a frente com ele? A vergonha que ela sentiria ao saber e ouvir da boca dele que ela estava enganando ele o tempo todo. O pânico tomou conta dela e seu corpo fora escorregando pela parede até chegar ao chão, onde ela colocou a cabeça entre as pernas, buscando por força e por ar para poder sair dali e ir até o Edward e dizer que todos sabiam que era mentira o casamento deles...
-- Que patético! - Uma voz feminina ecoou no banheiro — você viu como ela estava? --- Agora Isabella ouviu os  risos era mais de uma pessoa que entrava no banheiro — E a roupa dela, minha nossa que roupa era aquela! - A mesma voz disse.
-- Eu não entendo! - Outra voz feminina disse — como foi que aquela delícia foi casar com aquela coisa? -- A segunda voz deixou bem claro a palavra coisa ao falar — Cara, se eu soubesse que o senhor delícia Cullen estava matando cachorro a grito até eu tinha me atirado pra cima dele! — mais risadas.
-- Uma pena! - A primeira voz disse — que ele tenha casado logo com uma baranga como aquela! — gargalhadas ecoaram — cara eu acho que ele coloca o saco na cabeça dela quando estão transando.
-- Isso é verdade! - A segunda voz disse rindo alto no banheiro — é meio difícil usar palavras como “fazer amor” quando se esta transando com aquela tribufu que ele tem como esposa.
 Mais gargalhadas e Isabella bufou dentro do banheiro, Isabella não soube dizer o que deixou ela mais chateada, se fora o modo como elas falavam dela, ou o simples fato de esta sendo ridicularizada por duas subalternas sem classe. Respirando fundo e contando até dez Isabella abriu a porta da cabine e estava pronta para falar, mas o banheiro já estava vazio e ela conseguiu ver o rosto das duas mulheres que tanto sorriram a sua custa, Isabella lavou o rosto e passou a mão molhada na nuca, isso tinha que acabar ela não conseguiria suportar tanto, ela não era tão forte assim.
.....
Edward passou o dia saindo de uma reunião para outra, mal teve tempo para comer, ele lutaria pelo cargo de presidente da empresa e faria isso a todo custo. No final da tarde quando voltou para a empresa e já estava devidamente acomodado em sua sala revendo alguns contratos quando Irina entrou em sua sala.
-- Algum problema Irina? - Ele perguntou assim que reconheceu a jovem pelo cheiro enjoativo do perfume.
-- Não! - Ela disse com a voz manhosa que Edward já conhecia bem — apenas achei... — ela disse caminhando até a sua mesa e indo para trás de sua cadeira deslizando as mãos pela camisa dele — que você ia querer uma massagem, seu dia foi tão puxado hoje, querido!
 Edward sabia muito bem o que Irina queria, sua voz estava cheia de segundas intenções, ele não poderia negar que estava carecido de atenção mais especial, mas ele estava casado, mesmo sendo um casamento de mentira ele não iria trair, e não era pela cláusula que continha no contrato dele com Isabella, e sim por que ele nunca se imaginou traindo alguém, nem mesmo quando namorava ele fez isso e não faria isso agora, Edward melhor do que ninguém sabia o quanto uma traição era cruel.
-- Sinto muito minha querida! - Ele disse retirando as mãos dela — não preciso de nada, e só volte aqui quando eu te chamar!
 Irina olhou para ele  com ódio nos olhos, Edward sabia que tinha que manter a calma com Irina, ela sabia coisas demais e podia causar um grande estrago, claro que seria a palavra dela contra a de Edward e de Isabella, mas mesmo assim uma só palavra levantaria muitas dúvidas e porquês.
-- Por favor Irina, não estou com cabeça para isso! - Ele disse em um tom gentil e calmo — tenho que terminar isso, se precisar de você te chamo!
Irina saiu da sala dele muito desconfiada, seria possível que o casamento que era para ser de fachada acabou sendo consumado? Irina balançou a cabeça e sorriu afastando esse pensamento, claro que esse casamento ainda era de mentira, Isabella jamais seria uma mulher que chamaria a atenção do Cullen, ainda mais sendo Edward Cullen. A jovem sorriu largamente, claro que esse casamento nunca seria de verdade, pensou para si só, com todo ar de grandeza que ela acha ter.
-- Só tenho que continuar com os rumores e logo tudo virá à tona! - Irina sussurrou para si mesma. — em menos de um mês esse casamento já estará finalizado.
....
Isabella não conseguiu se concentrar mais no trabalho e quando seu chefe voltou do almoço ela pediu para ser dispensada, alegou não estar se sentindo bem. Jasper claro que liberou ela, a garota não estava com a aparência nada legal, era como se um caminhão estivesse passado por cima dela, o que de fato não estava longe disso, só precisaria mudar a palavra caminhão por consciência pesada. Isabella caminhou um bom tempo pelas ruas, ela estava de cabeça cheia e nada do que ela pensava dava a ela uma saída para seus problemas, sem querer ela parou de frente para um bar, onde ficou para quase duas horas por assim dizer, pensando se devia entrar ou não até que por fim ela entrou.
...
Edward passou na sala de Isabella, mas estava vazia, ela já fora pra casa e não disse nada para ele. Edward também não ligou já passava das nove, ele seguiu para o estacionamento e fora para casa, Anthony  ficaria hoje com avó, Elizabeth pediu  isso ao filho na noite passada, hoje ela receberia umas amigas para o chá da tarde e queria o neto por perto porque algumas de suas amigas levariam as netinhas e netinhos, coisa de avó querendo chamar a atenção, mesmo sabendo disso Edward ainda assim deixou Anthony passar mais esse dia com avó.
Sue e a nova empregada que ele não lembrava o nome já tinha partido, Edward estranhou quando chegou e achou tudo escuro, afinal por que tudo isso assim, se Isabella saiu cedo da empresa? Deixando a pasta na mesa de canto ele seguiu para o quarto onde estava deserto e a cama feita, Edward se deu conta que a jovem ainda nem havia chegado a casa, ele ligou para o celular dela, mas só dava desligado, a única saída fora esperar, se ela não chegasse até as 00:00h ele iria atrás dela, de algum jeito acharia ela.
...
 Isabella entrou em casa nas pontas dos pés tentando não fazer barulho, mas seu estado não ajudou muito, estava descabelada, sua blusa com alguns botões abertos e com os sapatos nas mãos, ela caminhou a passos lentos para o quarto, mas no meio do caminho esbarrou em um jarro deixando-o cair e fazendo barulho, como uma boba alcoolizada ela fez sinal de silêncio como se existisse outra pessoa ali além dela. Isabella caminhou para o quarto entrando com muito cuidado, mas assim que ela colocou os pés dentro do cômodo a luz foi ligada.
 Edward estava sentado na borda da cama usando apenas um short de pijama, ele não gostou nada do estado deplorável que Isabella se encontrava.
-- Posso saber por onde você andou? - Ele perguntou  sério demais — você, você tá bêbada? - Ele disse levantando da cama ao sentir o cheiro forte de álcool que vinha dela— eu não acredito que você esta bêbada em plena segunda-feira! - Ele estava revoltado com a situação — ficou louca por acaso? E se Anthony ti visse nesse estado?
 Isabella não tinha pensado no pequeno grande homem, ela estava tão revoltada quando começou a encher a cara que não lembrou que Anthony estava morando com eles.
-- Sinto muito! - Ela sussurrou.
-- Estou vendo o quanto você sente! - Edward disse com sacarmos — daqui a pouco você estava no AA tentando se reabilitar. — sua voz estava cheia de ironia — da próxima vez que tiver vontade de ir beber me avisa antes que assim tiro Anthony de casa, não quero que ele veja a suposta mãe dele, chegando em casa nesse estado deplorável.
-- Vai se lascar! - Ela disse chamando a atenção dele.
-- O que você disse? - Ele perguntou sem acreditar no que ela havia dito.
-- EU MANDEI VOCÊ IR SE FERRAR! - Ela gritou — estou cansada de todo mundo me dizer como devo agir e onde devo ir, o que preciso fazer, AH E CLARO E ME CHANDO DE FEIA PELAS MINHAS COSTAS! - Ela gritou o resto de seu discurso.
-- O que você tem? - Edward perguntou confuso.
-- O QUE EU TENHO? - Ela gritou ainda mais alto — eu estou cansada de todo mundo naquela porra de empresa ficar falando de mim — ela olhou pra ele com sarcasmo — de acharem que você está casado comigo por pena, ou por não ter amor próprio! – Isabella gargalhou — o que todos diriam se soubessem que o Cullen esta dando o golpe no papaizinho,  e o que todos pensariam se soubessem que o Cullen filho esta pagando para ter uma esposa? O grande e poderoso Cullen é tão detestável que só pagando alguém para que alguém consiga ficar do seu LADO! - Ela gritou.
-- JÁ CHEGA! - Edward disse sacudindo ela pelos ombros — você esta bêbada e esta falando muita besteira.
-- Você fala  isso por que não é você! - Isabella disse começando a chorar — é a mim que eles atacam, é de mim que eles falam, é de mim que eles fazem piada e criticam pela minha costa.
Pela primeira vez naquela noite Edward olhou para ela com ternura nos olhos e notou o quanto Isabella era frágil.
    
-- Shi, shi passou! - Ele disse abraçando ela — já passou, ninguém mais vai fazer isso eu prometo.
-- Elas me odeiam! - Isabella soluçou contra o peito dele — falaram coisas horríveis.
-- Tudo bem, mas agora já passou! - Edward não sabia ao certo o que tinha acontecido para deixar ela assim, mas não ia muito longe para descobrir — venha, precisa de um banho.
Ele a afastou do seu peito e secou com seus dedos as lágrimas do rosto dela, Edward teve uma visão melhor de Isabella e olhando ela assim tão frágil fez com que ela ficasse encantadora aos seus olhos.
--  Você me ajuda? - Ela perguntou parecendo uma criança assustada.
-- Tudo bem! - Ele disse.

(trilha sonora—Vedio Games – Lana Del Rey)

Swinging in the backyard Pull up in your fast car
( Balançando no quintal Você chega no seu carro veloz)
Whistling my name Open up a beer

(Assobiando meu nome Você abre uma cerveja)

And you say: ''get over here'' And play a video game

(E vem até aqui E joga um videogame)

 Edward ajudou Isabella a entrar no banheiro, com todo cuidado ele a colocou sentada sobre o vaso, Isabella tinha o rosto molhado pelas lágrimas que minutos atrás havia derramado, ela já não chorava mais a bebedeira estava afetando seu humor assim como os comentários maldosos das pessoas. Edward levou as mãos para a blusa da menina abrindo botão por botão para enfim retirar a blusa que cheirava a álcool, ele engoliu seco ao ver o sutiã na cor vermelha que a jovem usava, além de ser bastante sexy era coberto, a renda vermelha se destacava sobre a pele pálida da jovem Isabella, os olhos do rapaz não deixaram de notar o colo da jovem e os seios mesmo cobertos pelo sutiã ainda eram algo tentador aos olhos de um homem.

I'm in his favorite sun dress Watching me get undressed Take that body downtown

(Com o vestido que ele gosta Vou me despindo Faça meu corpo pirar)

I say you the bestest Lean in for a big kiss Put his favorite perfume on

(Eu digo que você é o melhor Chego perto para dar um grande beijo Uso perfume que ele mais gosta)

Go play a video game
(Vá jogar um videogame)

 Edward puxou Isabella para que ela ficasse de pé e levou as mãos para sua costa onde se encontrava o feixe da saia que ela usava, com cuidado para não danificar a peça feia que Isabella ousava chamar de saia ele abriu cuidadosamente deixando a saia escorregar pelas belas pernas da jovem, mais uma vez ele engoliu seco ao ver a calcinha de renda vermelha que fazia par ao conjunto, combinando com o sutiã.
-- Você não é tão mau assim! - Ela sussurrou com o rosto próximo ao dele.
Edward deu o sorriso torto que fez a respiração de Isabella suspender por alguns segundos.
-- Não devia fazer isso! - Ela disse — não devia mesmo.
Isabella olhava para Edward como se essa fosse a primeira vez que ela olhava pare ele de verdade, ela sabia o quanto Edward era bonito, e o quanto ele agradava as mulheres e com ela não era diferente, ela sempre o viu passando por ela sem nem ao menos dirigir um olhar, já viu ele tantas vezes em algumas reuniões da família Cullen onde ela estava, e apenas observava de longe, pois sabia que ele era algo impossível para ela.
.-- Não devia fazer o que? - Ele quis saber.
-- Isso! - ela tocou seu rosto com a mão — você não faz ideia do poder que tem sobre as pessoas, não devia fazer isso!
Ele não entendeu o que ela quis dizer com isso, mas achou melhor não questionar, afinal ela estava bêbada e deveria não estar dizendo coisa com coisa, ele deduziu quando a viu dar um sorriso meio abobalhado.

It's you, it's you, it's all for you  Everything I do, I tell you all the time Heaven is a place on earth with you

(É você, é você, é tudo para você Tudo o que faço, eu digo a você o tempo todo O Céu é um lugar na Terra com você)

Tell me all the things you want to do I heard that you like the bad girls Honey, is that true? It's better than I ever even knew

(Me diga tudo o que quer fazer     Ouvi dizer que você gosta de meninas más Querido, isso é verdade? É melhor do que eu imaginava)


They say that the world was built for two Only worth living if somebody... is loving you Baby, now you do

(Eles dizem que o mundo foi feito para dois Só vale a pena viver se alguém... está amando você Baby, agora você é amado)

-- Venha! - Vou te colocar no chuveiro! - Edward disse ajudando ela a ficar de pé — se apoie em mim, não quero que caia de novo!

Isabella fez o que ele disse, usou as mãos para se apoiar no ombro do jovem que a conduziu para dentro do boxer, para poder tomar banho, com toda certeza ela teria uma grande ressaca pela manhã. Edward colocou Isabella em pé embaixo do chuveiro e ligou, ela pulou para frente quando sentiu a água gelada.
-- Esta gelada! - Ela sussurrou seu rosto muito próximo ao dele.
-- Desculpe! - Edward disse ajustando a temperatura do chuveiro. — veja se esta bom agora?

Edward tinha os olhos sobre Isabella, seria possível alguém tão bonita se esconder tanto? Isabella usava roupas feias para esconder a grande beleza que tinha, e essa era a segunda vez que Edward prestava atenção em Isabella, não que ela fosse feia, mas sim por que ela virava outra pessoa quando não estava coberta com aquelas roupas feias.

-- Você esta fazendo de novo! - Ela sussurrou.
-- O que eu estou fazendo? - Ele perguntou pra ver se conseguia entender.
-- Me olhando assim desse jeito! - Ela disse – você me perturba, não imagina quanto.

 Edward pensou em responder, mas Isabella se afastou entrando de vez no chuveiro e molhando o corpo com água quente que dali escorria pela sua pele.



Singing in the old bars Swinging with the old stars Living for the fame
(Cantando nos bares antigos Dançando com as velhas estrelas Vivendo para a fama)


Kissing in the blue dark Playing pool and wild darts Video games

(Beijando no azul escuro Jogando sinuca e dardos Videogames)

He holds me in his big arms Drunk and I am seeing stars This is all I think of

(Ele me segura em seus braços Bêbada, vejo estrelas Só consigo pensar nisso)


Edward já ia se afastando para sair do banheiro quando Isabella escorregou e para não cair no chão e se machucar segurou nele o puxando para dentro do chuveiro, os dois caíram no chão do boxe, mas nenhum dos dois se machucou com a queda, Isabella caíra por cima dele e Edward tinha os braços em volta dela tentando evitar que ela se machucasse. Ela chegou com o rosto mais perto dele, tão perto que era possível sentir a respiração do rapaz contra sua pele, passando a língua pelos lábios como se tentasse sentir o gosto ou algo assim a jovem o tentou mais ainda.

-- Não faz isso! - Edward sussurrou — não faz isso Isabella, para o seu próprio bem não faça.

 

Watching all our friends fall In and out of Old Paul's This is my idea of fun

(Vendo todos os nossos velhos amigos caírem Dentro e fora do Old Paul's Esta é a minha idéia de diversão)

Playing video games

(Jogando videogames)


Era errado Edward sabia que era errado, mas também não sabia o que o levava a continuar aquele beijo que Isabella começou quando atacou a boca dele, um beijo feroz e faminto, como se buscasse uma libertação de algo que nem ele sabia dizer o que era. As mãos de Isabella foram rápidas a trabalhar retirando as roupas dele, a boca dele já não beijava a boca dela, beija toda parte do corpo dela que ele alcançava pescoço, ombro e nuca. As mãos de Isabella não ficaram atrás foram para o cabelo dele, ombro, costa arranhado, marcando e deixando suas digitas naquele corpo, não era sonho ela sabia, sua mente não era tão criativa assim, e jamais poderia criar um sonho tão real assim como estava sendo esse momento para os dois.

It's you, it's you, it's all for you

(É você, é você, é tudo para você)

Everything I do, I tell you all the time

(Tudo o que faço, eu digo a você o tempo todo)

Heaven is a place on earth with you

(O Céu é um lugar na Terra com você)

Tell me all the things you want to do

(Me diga tudo o que quer fazer)

I heard that you like the bad girls

(Ouvi dizer que você gosta de meninas más)



O corpo de Isabella fora imprensado contra a parede fria e gelada do banheiro, da sua boca saiu um gemido mudo quando fora penetrada por Edward em uma só estocada, ele ficou parado, sem se mover, apenas sentindo o calor que cercava seu membro que pulsava forte dentro dela, Edward enfim entendo que Isabella era apertada demais, poderia ser comparada com uma virgem, ele teria que se mover devagar ou acabaria machucando ela.

-- Por favor! - Ela sussurrou contra seu pescoço, rebolando o quadril.

Aquela tortura estava matando Isabella, ela precisava de mais, muito mais do que ele estava dando pra ela. Edward começou a se mover dando a Isabella o que ela tanto queria sentir, dando a ela o tão desejado prazer que naquele momento e no modo que eles se encontravam tão conectados, só ele poderia dar a ela. Os movimentos lentos passaram a ficar rápidos e os gemidos que até então eram contidos pelos dois passaram a serem gritos. Edward não deixou de notar o modo como Isabella se entregava tão grandemente nesse ato de jeito tão puro encantador.

Honey, is that true? It's better than I ever even knew
They say that the world was built for two
Only worth living if somebody... is loving you   Baby, now you do


(Querido, isso é verdade?  É melhor do que eu imaginava)
(Eles dizem que o mundo foi feito para dois)
(Só vale a pena viver se alguém... está amando você Baby, agora você é amado)


O primeiro orgasmo veio forte para os dois, o corpo de Isabella ainda tremia quando Edward a pegou no colo e a levando para o quarto, e deitando com ela na cama, mesmo com o corpo molhado ele não se importou se molhariam as roupas de cama ou não, mais uma vez ele tomou a boca da menina com urgência chupando sua língua e invadindo sua boca com a língua dele. As mãos de Isabella estavam no cabelo dele puxando com força e sem nenhuma gentileza, talvez ele ficasse com um pouco de dor de cabeça pela manhã, mas valeria a pena, e como valeria.


Como se tivesse vida própria as mãos de Edward passeavam naturalmente pelo corpo de Isabella, apertando, torturando e provocando novas sensações a cada toque dele. A boca do jovem abandonou a boca dela a deixando respirar, passou a morder e chupar com urgência a pele do pescoço dela era como se quisesse marcar a sua presença naquela parte, assim como ela mais cedo quando estava no banheiro ele também queria deixar suas digitais no corpo da menina.


(Now you do)-- (Agora você é amado)

Os corpos deles se moviam em plena sincronia, era como se fossem feitos um para outro, o encaixe perfeito, como a faca e o queijo, como água e vinho. Os movimentos eróticos que os corpos deles faziam sobre a cama, cada vez mais rápidos ficavam os movimentos. Os gemidos eram possíveis de se ouvir do lado de fora do quarto, sorte dos dois que o apartamento estava vazio e as únicas testemunhas seriam eles mesmos pela manhã! Com movimentos mais rápidos sentindo o prazer e seu orgasmo também Isabella passou a se mover mais rápido, Edward precisava ter certeza de uma coisa que sua mente meio que doentia andava trabalhando desde o dia em que a viu seminua naquele banheiro, ele virou os corpos deles na cama deixando Isabella por cima dele e esperou que ela se movesse, fora só questão de segundos para Isabella voltar a se mover, agora ela cavalgava em Edward com tanta perfeição que os olhos do rapaz não saíram dela um segundo durante toda a movimentação do seu corpo, a jovem rebolava e se movia como uma meretriz perfeita, sua face rosada e seu rosto suado pelos movimentos que eles faziam deixavam a jovem ainda mais encantadora.




It's you, it's you, it's all for you  Everything I do, I tell you all the time
Heaven is a place on earth with you
Tell me all the things you want to do I heard that you like the bad girls

( É você, é você, é tudo para você Tudo o que faço, eu digo a você o tempo todo)
( O Céu é um lugar na Terra com você)
( Me diga tudo o que quer fazer Ouvi dizer que você gosta de meninas más)

Honey, is that true? It's better than I ever even knew
They say that the world was built for two Only worth living if somebody... is loving you
Baby, now you do

(  Querido, isso é verdade? É melhor do que eu imaginava)
( Eles dizem que o mundo foi feito para dois Só vale a pena viver se alguém... está amando você )
(Baby, agora você é amado)

O grito de Isabella ecoou no quarto e seu corpo caiu sobre o de Edward, ele ainda investiu mais duas vezes até gozar logo em seguida, e abraçando o corpo de Isabella com ternura. Eles ficaram assim durante um bom tempo, nada foi dito, Isabella sentia o carinho que Edward fazia nas costas dela, com o passar do tempo, ou melhor, segundos, Edward sentiu a respiração calma e tranquila que vinha de Isabella, então Edward se deu conta que a jovem havia dormido em seus braços, mas não fora só disso que ele se dera conta, ele também contatou que o casamento havia sido consumado e que tudo agora acabava de mudar...

10 comentários:

  1. Com essas imagens as cenas ficaram bem mais quentes hein... amei... bjus...

    ResponderExcluir
  2. Gsuis!!!!! Eu simplesmente AMEI.... ficou perfeito, e to morta de curiosidade pra ver a reação da Bella quando ela acordar...

    ResponderExcluir
  3. adorei
    sempre coloque essas cenas
    ficou d+
    adoro sua fics
    bjussssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Primeira vez que comento, iria comentar no nyah, mas o capítulo estava incompleto rs
    Primeira vez porque comecei a ler a fic e não parei, cheguei no último capítulo postado e aqui estou haha
    Estou adorando a fic, quero ver o Edward amolecer, ver a Bella mostrar (nada vulgar né) o que tem escondido e tem de bonito. Quero ver o Edward doido por ela, quero ver momentos fofos e de mãe para filho com o Anthony, já percebeu que quero ver muitas coisas não?
    Estou gostando mesmo, de tudo que já li, espero que tenham muitos e muitos capítulos e que em breve tenha mais uma atualização, viciei ;P
    Ansiosa por mais :)

    ResponderExcluir
  5. OMGGGGGGGGGGGGG sem respirar aqui... eu simplismente ameiiiiiiiiiiiiii !!! ficou perfeito.. espero que a Bella não tenha um chilique !!!

    ResponderExcluir
  6. wow! my gooooooooooooooooooood!! isso foi hot!

    ResponderExcluir
  7. oi,eu sei que pode parecer estranho, mas muitos crianças falam que tem mais de 18 anos, e elas so tem 12, a minha irmã tem amigas que leem essa fic, e elas tem 12 á 13 anos, foi otimo o capitulo, mas realmente é necessario as imagens de SEXO ?
    as outras imagens tudo bem, do beijo e etc. so naço coloca as imagem de SEXO, POR FAOVR :-)
    FORA A ISSO EU AMO ESSA FIC, POSTA MAIS...
    BJS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendendo seu ponto de vista querida. Por isso que vou posta o capitulo completo no nyah e aki eu posto com imagens.. eu criei o blog justamente para posta as imagens que nao pode ser postada no nyah.. fica mais animada historia e da uma imaginacao melhor do que estou descrevendo no tezto.. ok entendei seu lado e por isso vou posta completo os capitulos.. beijos ate proximo

      Excluir
  8. ameeei, é assim q gosto de fic, e vc sabe como ninguem fazer isso,,

    ResponderExcluir