Jul M

Oi

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Capitulo 7-- Um Erro E Dois Acertos


Dor de cabeça! Era o que sentia nos últimos dias, já se passou um mês dês que Isabella veio mora em minha casa. Isabella se fazia presente sempre que podia, as provocações dela so piorou com passar dos dias, eu me mantive forte e não cair nas tentações que ela provoca.
Para na cair na provocações da Isabella, passei evita ela depois de uma semana, ela me provoca e bagunçando com meu total juízo, passei a sair com outras garotas, algumas conhecida outras garotas de programas , tudo para alivia tenção que essa garota me fazia.
O problemas com meu dinheiro continuava, ainda tinha desvio grande da minhas mercadoria, e do meu dinheiro também, e isso tava me dando um grande dor de cabeça. Eu queria e tinha que descobri quem tava me roubando, eu precisa disso antes de chega a ruína, e tudo que eu sabia e tinha liga Aro Volturi ao crime.
_Pensativo chefinho! Emmett disse entrando na minha sala._ Mais informações paravocê!
Emmett colocou um pilha de papeis sobre minha mesa, o que fez minha cabeça lateja.
_Papeis e mais papeis, resultado que bom! Nada! Disse olhando para papeis
Emmett nada disse penas mexeu as mãos em agitação.
_ Já parou pra pensa que talvez que esteja ajudando, os Volturi esteja trabalhando para você?
_Sim! Eu já pensei nisso, e não gosto nada dessa possibilidade. Falei pensativo.
_E seus sócios? Emmett perguntou_ o que já falaram sobre perda de dinheiro ?
_Nada! Disse olhando para Emmett_ Demetri , Felix nada disseram ate agora, e isso e muito estranho.
Emmett me olhou pensativo, e barulho quebro todo silencio, revirei os olhos, meu ultimo mês foi assim. Isabella invadia minhas sala mais atrás dela Eric, seu segurança. Tinha quer ter todo cuida com Isabella, primeiro ela podia fugir! E ela tentou isso algumas vezes, segundo e muito importante, duas semana depois que ela estava em minha casa, tentaram mata ela. Claro que não contei nada ela, isso a deixaria assustada e seria mais difícil de lida com situação. Alguém invadiu minhas casa passando por meus seguranças, mais eu, Emmett e Jacob conseguimos pega o cara antes dele chega ao quarto de Isabella. Não conseguimos tira nem resposta dele pois cara mesmo se matou.
_ Ate quando ele vai fica na minha cola? Ela perguntou invadindo minha sala furiosa
_Ate quando eu acha conveniente! Disse em meu to serio e Isabella me olhou furiosa
_Cretino filho da puta! Ela disse se jogando no sofá da minhas sala
_Ja avisei você sobre sua boca suja garota! Disse dando a ela um olhar ameaçador.
Emmett deu pequena risada, para ele era divertido essa briguinhas e falta de má criação de Isabella. Ela não mudou nada entre esse mês que esta em minha casa, mesmo freqüentando a melhor escolas de Nova York a garota fazia questão, de ser mau educada, ignorante e teimosa.
_Por que tenho que vim para ca? ela perguntou
_ Não confiou em você sozinha em minhas casa! Disse pegando os papeis sobre mesa_ E marta não e sua baba!
_ Idiota! Ela disse e se deito no sofá.
Virei meu olhos e Emmett sorriu, Eric estava parado ao lado da porta.
_Emmett pode ir agora! Falei e ele se levantou_ Eric pode fica do lado de fora, ou da uma volta, Isabella não vai sair daqui ate hora que for para casa.
_Claro!
Ele disse saindo junto com Emmett que olhou para mim sorrido,e fez gesto obsceno muito discreto. Tive vontade de taca algo nele, mais para sorte dele, ele saiu antes de minhas mãos pegasse algo sobre mesa. Isabella ficou deita no sofá enquanto eu fica lendo e revendo meus papeis e não chegava a lugar.
_ Não tem dever de casa pra fazer? Perguntei quebrando silencio
_ Não e da sua conta! Ela disse voltando seu olhos para celular.
Mais um vez me controlei e passei por cima da sua má criação, Isabella fazia de tudo para me tira do sérios, pelo menos ela não trava me provocando como de costume fazia. Seus olhos estavam em seu celular onde ela parecia esta ouvindo musica, pelo menos ela tava com fone nos ouvidos. Eu voltei meus olhos para papeis tentando acha um resposta em tudo.
Eu queria resposta, mais elas pareciam fugir de mim, eu tinha duvidas, mais depois da forte tentativa de tentarem mata a Isabella, tive certeza que ela tinha alguma coisa com tudo que estava acontecendo.
_Vamos! Disse pegando meu palito e vertido, já eram seis horas da tarde o dia tava chegando ao fim _Isabella não esta me ouvindo?
Ela me olhou e ficou de pé, pegando sua mochila que tava jogada no perto do pé do sofá. Assim que sair pela porta Eric ficou de pé em sua postura de segurança, minha secretaria Ângela Weber ficou vermelha ao ver.
_Boa noite senhor Cullen! Ela disse
_Boa noite senhorita Weber! Falei _Vamos Eric
_Claro!
Seguimos para estacionamento, eu abri porta para Bella enquanto Eric ia para bando do motorista. Ela entrou a muito contra gosto, depois eu entrei e me sentei. Eric seguiu em silencio ate chegamos em casa, Bella sair do carro machado para dentro de casa, meu espírito andava meio revoltado, minha paciência andava no limite e comportamento dessa garota má criada, acaba com toda a calma que tinha durante dia.
_Boa noite! Marta disse
Isabella não se deu trabalho de responde, subiu direto para seu quarto. E isso me fez bufa.
_Boa noite Marta! Disse beijando sua testa
_ O que a menina tem? Marta perguntou
_Falta de boas palmadas Marta! Disse entregando a ela meu casaco._ Vou toma banho me avisa quando janta for servido!
_Claro! Ela disse guardando meu casaco no armário embaixo da escada.
Subi para meu quarto, indo direto para banheiro, precisava de banho urgente, eu tinha que relaxa ou ia caba explodindo. Tirei minhas camisa jogando pela encima da cama, onde me sentei tirando meus sapatos e e meias, fui ate banheiro para liga a banheira e deixa indo enchendo, assim que toquei na torneira ela pulo e água começou a jorra pro todo banheiro.
_ ISABELLA! Eu gritei em plenos pulmões.
Ela fazia por merecer, ela provocava sempre, e agora ela conseguiu acaba com resto da minha pouca paciência. Sair do quarto indo por quarto dela, assim que girei maçaneta a porta não se abriu. Merda ela tinha trancado a porta.
_ ABRE ESSA MERDA AGORA ISABELLA! Eu volte grita.
_ Não mesmo! Ela disse do lado de dentro
_ Eu vou coloca essa porta a baixo Isabella! Avisei
_ Não se atreva! Ela disse
Não se foi raiva, ou todo estresse que tava sofrendo, eu sei que acabei arrombando a porta.
_Ah! Isabella gritou ao ver passa pela porta_ Não se atreva a encosta em mim !
Olhei para ela sorrindo sinicamente, Isabella caminha para trás a cada passo que dava indo em sua direção. Ela girou cabeça pelo quarto procurando um lugar para se esconder, ou fugir, já que ela não conseguiria passa por mim assim tão fácil. Meus olhos seguiram o dela e pararam direto no banheiro, ela deu primeiro passos tentando corre para banheiro mais peguei ela antes de chega a porta do banheiro.
_ ME SOLTA, ME SOLTA! Ela disse se debatendo contra meu corpo.
_CALADA! Disse jogando sobre cama onde quicou sobre.
Os olhos de Isabella estavam arregalado era visível o medo em seu rosto, subi em cima da cama e Isabella tentou fugi de novo, mais prende ela com meu corpo sobre dela, segurei suas mãos sobre sua cabeça, ela não para de se debater. Minha raiva era grande assim como minha ira por ela, eu estava cego, tomado pelo espírito raivoso, puxei uma parte de lenço que tinha sobre cama e usei ele para amarra as mãos dela na cabeceira da cama.
O Edward racional estava adormecido dentro de mim, estava solto o mostro que a muito vinha tentando esconder dessa garota teimosa. Lembrança de tudo que essa coisa irritante tinha feito comigo durante a semana tava me matando, e já fazia dois e três dias que não tinha nem tipo de libertação. Toda ética e moral estavam longe de mim, nesse momento minhas mãos passaram pelo seu corpo entrando dentro sua saia, tocando sua calcinha e seu centro pulsante.
_ NÃO, NÃO! Ela gritou voltando se debater contra mim
_ CALA PORRA DESSA BOCA! Eu gritei e as lagrimas no rosto dela rolavam

Com puxão forte acabei arrancando sua calcinha, meu dedos passaram por dobras tocando seu centro pulsante, lógico que meu pau já tava duro faz tempo, foi so questão de fasta e abri minhas calça e tira ele pra fora. E foi o que fiz, sentir meu pau passa e roçar a entrada de sua boceta, Isabella ainda se debatia mais nada saia de sua boca, ela chova silenciosamente. Tomado pelo desejo acabei, penetrando ela em um única invertida, um grito mudo saiu de sua boca, e meu corpo se moveu rápido e forte contra seu, eu não conseguia pensa direito so queria me satisfazer e me liberta logo, mantive ritmo que estava e logo sentir meu gozo invadir, seu pequeno corpo, mais que agora estava corrompido.
Merda, mil vez merda, minha consciência, voltou assim que minha respiração começo a se regulariza, olha Isabella daquele jeito com rosto todo molhado devido as lagrimas, era como esta sendo esfaqueada ao poucos. Mais agora era tarde mais para repara algo, o mau já estava feito, sair de cima de Isabella arrumando minhas calça, soltei sua mãos, eu ate poderia dizer algo, ou tenta ameniza essa situação, mais nada curaria sua a dor que ela estava sentindo agora, então soltei sua mãos, e sair do quarto sem olha para ela, entrei no meu quarto vertido minhas roupa, e saindo.
_Senhor! Marta chamou assim que estava chegando ao final da escada_ o janta esta na mesa!
_ Não vou janta! Disse _ E receio que nem menina Isabella. Deixe ela seu quarto, acho que não nada a se feito, por hora.
Eu sabia que Marta sabia muito bem o que tinha acontecido, tanto era que ela me olhava de jeito acusado, se ela que não sofreu nada em minhas me olhava assim, imagina a Isabella como ela me olharia a parti de hoje! Eu tinha feito a pior coisa que homem pode fazer,estrupa um garoa indefesa, sem menor chance de escapa de minhas garras. Eu ai pro inferno, e dessa vez era de primeira classe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário