Jul M

Oi

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Capitulo 6-- Noites De Tormenta-- Todo mundo tem um lado cruel


 Todo mundo tem um lado cruel.

Uma nova Isabella! Era assim que Alice Brandon se sentia ao olhar sua obra prima. Ela estava muito satisfeita com seu trabalho, tanto que não mudou somente o visual da garota, mudou também todo o guarda-roupa dela, desde as roupas de baixo até os sapatos.

Isabella se olhava no espelho e não acredita no que via, se era realmente sua imagem refletida, pois estava tão diferente, tão produzida e tão “gostosa” como Alice mesmo tinha dito, usava uma saia secretaria preta e uma blusa branca de botões na frente. Respirou fundo por três vezes e saiu do quarto, mais quando já estava indo rumo à porta o telefone tocou.

– Alô?

– Senhorita Swan? – Era uma voz feminina.

– Sim, pois não?

– Aqui é Esme, a dona do apartamento.

– Ah sim! Você ligou para falar sobre a renovação do contrato de aluguel?

– Não querida, eu liguei pra avisar que não haverá renovação do contrato, me desculpe. – Esme acabou falando.

– O que? Mas Esme, como assim? – Questionou atordoada.

– Bom Isabella, como disse a você, assim que nos conhecemos, o apartamento é do meu filho e agora ele o quer de volta, eu sinto muito.

– Tudo bem. – Isabella respondeu irritada. – Quando devo sair?

– Assim que o contrato acabar.

– Mas isso já é daqui a um mês e meio.

– Me desculpe Isabella. – Esme falou realmente se lamentando.

– Ok, eu desocuparei o apartamento até o fim do contrato. Esme, agora tenho que desligar porque já estou atrasada para o serviço. – Isabella falou olhando para o relógio.

– Oh sim, depois passo por aí para conversamos melhor.

– Estarei esperando, passar bem. – Disse ao desligar o telefone.

– Agora só me faltava essa. Mais que merda! – Falou completamente irritada

(...)

“Filho da puta de quinta categoria de esquina” Isabella xingava mentalmente Edward enquanto caminhava pelos corredores da empresa. Ela estava com tanta raiva que nem notou os olhares que todos lançavam em sua direção enquanto caminhava pelo local. A raiva era tanta que sua vontade era de estrangular e chutar alguém e isso a assustava. Algo lhe dizia que esse dia seria grandemente estressante.

– Ei senhorita, você não pode entrar não. – Irina falou sem reconhecer Isabella.

– Por que não Irina? – Ela perguntou em tom ríspido.

– Isabella é você? – Irina perguntou tão surpresa e boquiaberta. – Eu não a reconheci me desculpe.

Isabella bufou, não era para tanto, ela não estava tão diferente assim, ou estava?

– Garota, você está realmente bonita. – Irina comentou.

– Obrigada. – Bella respondeu forçando um sorriso e caminhou em direção a sala de Aro, pois tinha que revisar a agenda do chefe antes de ir para a sala de Edward.

– Irina! – Ela chamou voltando sua atenção a loira. – Sabe me informar de algum apartamento para alugar?

Irina pensou um pouco, mas não conseguia tirar os olhos de Isabella que estava tão diferente, a garota a sua frente não lembrava em nada a sem sal e desleixada, com quem conviveu por alguns meses.


– Acho que tem um no mesmo prédio que o meu. Se quiser te passo o endereço.

– Ótimo! Pego com você na hora do almoço. Se der tempo irei vê-lo ainda hoje.

– Está bom.

Bella entrou na sala de Aro e estava completamente vazia, então ela revisou rapidamente sua agenda e colocou tudo que o chefe iria precisar sobre mesa. Quando já estava de saída a porta foi aberta, mais ela nem seu deu o trabalho de virar-se para ver quem era, já que reconhecera a voz de Aro e de seu genro.

– Minha nossa! – Aro falou ao notar a presença de uma jovem estranha em sua sala.

– Deseja passar sua agenda agora Sr. Volturi? – Isabella perguntou virando-se e olhado os dois homens que estavam com cara de bobo.

– Meu Deus Isabella como você está...

– Diferente? – A jovem perguntou com cara de interrogação. – Porque se for já me falaram isso hoje.

Aro olhou para a jovem, boquiaberto.

– Sua agenda, vai querer passar agora ou volto mais tarde?

Levou alguns minutos para Aro sair do choque que a jovem tinha lhe causado, a sua secretária estava tão gostosa quanto à telefonista da recepção.

– Mais tarde. – Falou caminhando em direção à sua mesa, aproveitando para dar uma olhada mais aprofundada em Isabella. – Cuide da agenda do senhor Cullen agora.

– Como achar melhor. – Colocou a agenda sobre a mesa de Aro. – Se não precisa de mais nada.

– Já pode ir junto com o Edward. – Disse Aro.

– Tudo bem, com licença. – Isabella pegou sua bolsa e caminhou em direção a porta, seguida por Edward.

(...)


Edward olhava atentamente para Isabella, analisando cada curva sobre a roupa que usava, observando que ela estava realmente muito bonita e muito gostosa. O decote nada discreto da blusa da jovem estava tirando toda sua concentração. O namoro dele com Heide não andava bem, foram cinco anos perdidos e a jovem já não era mais a mesma.

– Admirando a paisagem? – Isabella perguntou ao vê-lo olhando diretamente para seus seios, tirando-o do transe.

– Bastante, não imagina o quanto! – Respondeu com um sorriso sacana no rosto. – Confesso que gosto muito do que vejo, já que essa paisagem andava muito bem escondida.

O rosto de Isabella queimou e ela bufou porque esse Edward sacana ela conhecia muito bem, tão bem, que era devido a esses comentários safados que eles sempre acabavam brigando.

– Você é um cretino. – Falou revirando os olhos.

– E agora eu posso dizer que você está gostosa. – Disse com malicia. – Sabe, com você tão sexy assim fico a imaginado de várias formas sobre essa mesa, aquele sofá, essa cadeira. E o pior é que não paro de pensar nisso desde a hora que entramos nessa sala. – Falou para provocá-la.

O rosto de Isabella estava em chamas de tão vermelha que a jovem se encontrava, era inacreditável a cara de pau dele, pensou em como alguém podia ser assim tão descarado. Foi tirada de seus devaneios pela voz rouca de Edward.

– Isabella?

– Sua agenda. – Falou ao levantar a cabeça e se deparar com a cadeira de Edward vazia. – Aaaaah! – Soltou um gritinho contido quando sentiu sua cadeira ser virada com força, a deixando frente a frente com ele.

– Srta. Swan, que tal deixar minha agenda de lado? – Falou colocando as mãos dos dois lados da cadeira mantendo-a presa no lugar. – Você pode brincar um pouco com seu chefinho.

Edward deu uma piscada sensual para Isabella que instantaneamente sentiu o corpo todo entrar em combustão. Não seria nada fácil para a jovem conter esse desejo que ficou reprimido durantes meses, já que ele havia sumido, e sua proposta cheirava a mais pura tentação.

– Vamos dar atenção a sua agenda. – Respondeu com voz trêmula e ofegante. – Sr. Cullen eu posso processá-lo por assédio.

– Srta. Swan estamos apenas conversando. – Edward deu seu melhor sorriso e chegou o rosto ainda mais perto do dela. – Mas se desejar, podemos fazer bem mais...


Nenhum comentário:

Postar um comentário