Jul M

Oi

domingo, 16 de setembro de 2012

Capitulo 20 -- Um Erro E Dois Acertos


Maldita sorte.
Pov Edward Cullen
O sol entrava pela janela de jeito forte o que deixa claro que já passa das oitos da manha, me mexi na cama sentindo outro corpo pequeno junto ao meu, não consegui conter gemido e sorriso eu sabia quem era que estava dormindo ali do meu lado, puxei seu corpo pequeno para mais perto do meu e enterrei meu rosto na curva do seu pescoço aspirando o seu cheiro que era tão bom. Eu sabia que hoje teria de fazer algo que a muito tempo andava fugindo e hoje não teria saída eu teria que ir almoça com meus pais. Ate por que Carlisle queria relatoria da minha viajem e não esperaria mais por ele se eu não levasse ele veria busca pessoalmente.
Não resistir depositei vários beijo na pele fina do pescoço de Isabella ,ganhando em troca lamurias que não consegui entende. Já havia tempo que não resistia mais a essa menina, e prova viva era noite passada, meu desejo por ela andava tão grande que as vezes me deixava assustado e com certo medo que nunca havia sentido, tanto tempo não me envolvia com alguém assim do jeito que estava me envolvendo com ela, era isso que me deixava assustado e algumas vezes na defensiva.
–- Bella, acorda! Falei contra seu ouvido ao sussurro—vamos dorminhoca ta hora levanta!
Bella se mexeu na cama, e se espreguiçou como gato mimado, piscou os olhos algumas vezes ate se acostuma com luz forte que vinha da janela.quando ela me olhou deu sorriso tímido e tentou cobri o corpo com lenço, como se eu não conhecesse cada detalhe daquele corpo.
–- por que ta me chamando? Ela perguntou em tom baixo
–- vamos sair! Disse ficando de pé—vamos a casa dos meu pais!
Caminhei em direção ao banheiro deixando um Bella com a boca aberta, e rosto levemente assustada. Fiz minha limpeza pessoal e matinal quando sair do banho encontrei Isabella encostada na parede do banheiro me olhando sem jeito.
–- o que foi?perguntei dando sorriso para ela—carinha de assustada e essa? Toquei em seu rosto fazendo carinho leve em suas bochechas quentes.
–- eu tenho que ir mesmo conhecer seu pais? Ele perguntou com olhos fechado
–- Bom, eu tenho visita eles antes que eles venham aqui! Disse dando leve beijo em seu lábios—não quero deixa você aqui sozinha. A final hoje e domingo.
Isabella suspirou fundo e manteve os olhos fechado so que agora ela mordia os lábios.
–- e se eles não gostarem de mim? Ele pergunto em fio de voz.
–- dês de quando você preocupa com que vão pensa de você? Perguntei jogando mecha de cabelo atrás da sua orelha.
–- mais são seus pais! Ela disse com voz fraquinha
–- e por isso mesmo! Disse beijando sua testa—agora vai tomar banho espero você la embaixo pro café.
Sair dando banheiro deixando uma Isabella sem muita escolha. Verti uma roupa casual camisa de botão na cor preta um casaco Jens com bolso na frente e calça Jens e tênis. Assim que cheguei nasala de janta Jessica estava de prontidão, Jessica nem lembro qual foi motivo de ter aceito sua contração mais confesso que não gosto nada do modo que ela me olhava com gula e desejo,não sei essa mulher tinha uma cara de quem seria capaz de fazer qual quer coisa.
–- onde ta Marta? Perguntei me sentando na mesa
–- Marta não trabalha nos domingos! Ela disse—já posso servi café?
–- ainda não! Disse como pude esquecer que Marta não trabalha dia de hoje—deixa Isabella descer.
Jessica bufou e não entendi o por que a final ela teria que espera tanto eu quando Isabella independente de quem descesse primeiro para toma café. Ainda bem que Isabella não demorou muito ela entrou na sala com belo sorriso no rosto que morreu assim que viu Jessica. Bella tava com cabelo molhado e vertido azul marino ate os joelhos e sapatias.
–- Jessica pode servi! Disse depois de puxa cadeira para Isabella
O café foi em silencio Bella comeu bastante, acho que ainda estava nervosa com noticia, depois que terminamos pedi para Jessica limpa a cozinha e tira resto do dia de folga. Isabella foi caminho todo em silencio nada disse e todo caminho ela foi torcendo a mão em seu colo.
–- Edward vamos fica quanto tempo la? Ele perguntou se referindo a casa do meus pais
–- vamos passa o dia! disse entrando no jardim da casa.
Os olhos de Isabella se arregalaram ao ver tamanho da casa ou tamanho do jardim não sei dizer.
–- vamos ! disse saindo do carro—eles não vão morde você!
–- não ta ajudando! Ela disse saindo carro.
Caminhamos rápido pelo jardim, Isabella prestou alguma atenção na flores que haviam a nas arvores e arbusto que também tinha em todo jardim. Assim que chegamos perto da varanda que cercava toda casa avistei minha mãe e meu pai de costa parecia ser a Rose e sem duvida era seu carro estava no jardim.
–- Edward querido! Minha mãe disse vindo em minha direção—Que bom que veio!
Sorri abraçando ela e Isabella mais atrás de mim, sua presença foi quase ignorada pela minhas ate que ela se afastou de mim.
–- que mocinha adorável! Ela comentou sorrindo para Isabella—como se chama menina?
Claro que minha mãe trataria ela como menina, era o que Isabella era de certo modo.
–- Dona Esme, deixa eu te apresenta Isabella Swan! Disse sorrindo—Bella essa e minha mãe Esme Cullen.
–- ola minha linda! Minha mãe disse com sorriso ainda maior—seja bem vinda a minha casa.
–- obrigado! Bella disse abraçando minha mãe meio sem jeito
–- venha vamos para mesa! Minha mãe puxou Bella pela mão—Carlisle querido olha que veio nos visita e trousse companhia.
Eu estava logo atrás da minha mãe, Isabella estava sem jeito e totalmente sem graça e corada.
–-mais que bela dama! Meu pai disse levantando para cumprimenta
–- Isabella Swan! Disse já encostado na varanda
Meu pai me olhou surpreso ele sabia muito bem de onde vinha esse nome e de onde ele conhecia
–- ela e filha...
–- sim, ela filha Charlie Swan! Falei dando de ombro—onde esta Rose vi o carro dela no jardim para onde foi?
–- Rose, saiu com amiga esta la dentro. Esme disse toda sorridente – parece que vocês adivinharam.
–- Edward! Rose disse sorrindo—Já era hora de da as caras irmãozinho.
Eu já ia sorrindo para Rose quando meus olhos se depararam com figura angelical atrás dela. Jane abriu largo sorriso ao me ver e claro que fechei logo minha cara e meus olhos foram para Isabella sentada ao lado da minha mãe.
–- precisava falar com papai! Disse saindo da varanda e indo me senta perto da Isabella.
–- Edward essa e nova sócia da Rose, Jane Volturi! Minha mãe disse sem nota o clima tenso entre loira e eu
–- já conheço ela mãe! Disse sorrindo para Esme
O resto do café da manha foi meio tenso, minha mãe pode não ter notado nada, mais meu pai não deixo passa despercebido.
–- então Edward trousse o papeis? Meu pai já perguntou já de pé
–- claro estão no carro vou pega! Fiquei de pé—encontro você na biblioteca.
–- claro.
Meu pai saiu da varanda e Jane, Rose e minha mãe continuaram na mesa junto com Isabella que estava tão desconfortável quanto eu.
–- volto já! Disse a Isabella—Se comporta. Sussurrei em seu ouvindo.
Caminhei ate carro senti certo de incomodo deixa Isabella sozinha com minha irmã e aquela loira não seria uma boa ideia, mais minhas mãe estava la acho que nada de ruim poderia sair dali. Peguei pasta indo ao encontro do meu pai que já me esperava.
–- esta tudo aqui! Disse entregando pasta para ele, meu pai olhou folha por folha.
–- Por que Isabella esta com você? Meu pai perguntou olhando para papeis.—fiquei sabendo da morte de Charlie, eu nem sabia que ele tinha um filha.
–- historia longa! Disse—mais resumindo tudo, Charlie morreu por que sabia de mais, Isabella esta sobre meu cuidados, e ainda corre risco de vida, a uma grande quantia em dinheiro nome dela dinheiro que Charlie roubou.
–- esta so cuidado dela ou aquelas marca no pescoço da menina tem dedo seu? Carlisle perguntou ainda sem olha para ele
–- Pai eu..
–- Edward ela bem nova! Meu pai me interrompeu—e por mais que agora você não faça parte desse mundo do crime, você sempre terá inimigos desse meio, lembre –se você derrubou muito gente com nome poderoso.
–- onde que chega? Eu perguntei
–- ela junto com você sempre estará correndo perigo! Carlisle disse—Edward não acha arriscado, ela pode ate ser uma mulher para você mais ainda e so menina.
–- to cuidado dela! Disse—pai não vamos coloca os bois na frente da carroça, quando eu acha que Isabella esta correndo perigo eu mesmo cuidarei de deixa ela longe.
–- se você acha! Ele disse olhando filho—espero que não esteja se envolvendo afetivamente com ela, não acredito que ela seja boa mulher para você, ela ainda e uma criança Edward apenas isso.
–- pai não quero discuti minha vida particular e pessoal com você! Disse meio irritado—Isabella e assunto meu.
–- não quando sua vida esta em risco! Ele disse em seu tom serio de alguém que já comandou a máfia.—não sinto nada por ela, você e meu filho, se tiver que me importa com alguém será com você que e meu filho.
–- esta sendo egoísta! Disse entre dentes—Isabella como você mesmo disse e menina, vou protegê-la
–- esta se envolvendo! Ele disse—e esta envolvido de mais.
–- já chega! Disse ficando de pé—vou me junta com minha mãe e com ela guarde seu pensamentos para você.
–- saber que falou verdade Edward..
Não esperei para ouvir o resto da suas palavras sair da biblioteca e indo ao encontro de quem eu procurava.
Pov narrativa
Esme saiu da varanda junto com filha para pode mostra a nova coleção de sua galeria deixando na varanda, Isabella e Jane Volturi algo que não ia ser bom. A loira com rosto angelical tinha sorriso sínico e maldoso nos lábios Isabella não gostava do veia e do que sentia sempre que estava perto dessa mulher com cara de anjo.
–- então você e nova conquista do Edward! Jane disse dando fim ao silencio que ficou com saída da mãe e filha Cullen—um passa tempo interessante ,e depois ele descartara você como faz com todas.
Isabella abriu a boca para dizer algo, mais o que falar se nem ela tinha certeza, do que era para Edward. vendo que não havia resposta ela se calou era melhor não comenta nada nesse momento.
–-pobre menina! Ela disse—será mais uma que caiu nas garras do Cullen e fora chutada, mais se serve de consolo menina, você não foi primeira mais será a ultima.-- Jane disse com uma firmeza
–- e por que acha isso? O fato dele te chutado você, não se aplica a mim Edward me ama! Isabella mentiu mais não podia fica calada para essa loira— ao contrario de você, não serei mais uma em sua cama serei a ultima, ele esta comigo e fui a mim que ele acabou de apresenta ao pais.
Ambos mantinham um dialogo saudável e cheio de farpas o veneno da loira mataria Isabella se assim pudesse fazer.
–- mais não apresentou como namorada! Ela disse sorrindo vitoriosa— és apenas uma menina, uma menina que não saiu da fralda ainda que não serve para ser mulher de alguém como Edward, não mulher para ele e sabe muito bem disso. E quando ele acordo desse mundo do sonho você descobrira, Edward so sente pena de você, talvez se sinta culpado pela morte do seu pai e você achando que ele te ama.
Isabella queria grita, xinga e manda a loira toma no rabo no bom e velho dialeto da ruas onde viveu por certo tempo. Mais respirando fundo e deixando xícara de lado afastou cadeira e saiu da mesa sem dizer nada a loira, enquanto vagava por dentro da casa esbarrou em algo duro e quase foi ao chão, mais braços forte mantiveram a menina com pés firme no chão.
–- desculpa! Ela disse olhando para cima e encontrando o rosto família
–-algo aconteceu? Edward perguntou ao ver feição da menina—Jane ofendeu você?
Claro que ele sabia que única pessoa que poderia deixa Isabella assim era Jane sua mãe era educada de mais para trata alguém mau e Rose não se importa com ninguém que não seja ela mesmo ou marido, e como seu pai ainda permanecia na biblioteca ele não poderia ser culpado sobrando apenas a loira angelical.
–- não! Ela mentiu pois conhecia temperamento do homem que a mantinha presa me seu braços—so não gosto de fica sozinha com ela.
–- não vamos demoras! Ele disse—ficaremos para almoço e depois partimos.
(...)
O almoço foi algo desconforta com já era previsto por grande parte de pessoas que estavam naquela mesa. Carlisle não tira os olhos do filho e de sua protegida, em sua cabeça muita coisa rodavam e em nem uma delas se encaixava Isabella, Carlisle trajava um futuro para filho um futuro promissor e cheio de regalia e no meio dessa regalia estavam Jane Volturi. Esme por sua vez não notou nada do que se passava na mesa estava feliz de ter os filhos junto a ela. Jane tinha sorriso tão vitorioso nos lábios que Isabella não sabia o que ela poderia esta armando contra ela ,por que ela sabia que qual quer coisa que partisse daquela Volturi não seria nada gentil ou agradável.
–- o almoço estava ótimo! Edward disse a mãe já te pé pronto para sair levando Isabella com ele.
–- poderia vim me visita mais vezes! Carlisle disse dando sorriso que Edward já conhecia havia grande intenções ali.
–- assim que possível venho! Ele disse beijando a mãe.—ou você pode ir me visita eu ficaria feliz.
–- acho que esse será único jeito de ver você! Esme disse beijando mais uma vez o filho—sinta-se a vontade para vim também Isabella!
–- obrigado! Isabella disse dando sorriso gentil para mãe do homem que ela amava.
–- Edward! Carlisle disse antes do filho sair pela porta—pense no que falei!
–- não espere isso de mim! Edward disse saindo
(...)
Carlisle já havia pensando em tudo assim que Rose chegou com loira angelical em sua casa pela manha. Jane Volturi e filha do Volturi, Aro Volturi um homem tão poderoso quanto ele, tem negócios ilícitos como também negocio legalizados, mais ele tinha o que todo mundo no mundo de hoje quer prestígio perante a sociedade e seu nome e temido. Não que o nome Cullen não fosse tão temido quanto dos Volturi a mais agora que todos os negócios sujos foram legalizado e eles não deve mais nada para sociedade, uma fusão entre essa duas família seria o marco de dinastia poderosa Cullen.
Aro já era senhor de idade, e com tantos inimigos que logo morreria em alguma emboscada, ele precisara de alguém para assumi o seu reinado, sua filha Jane tinha pulso forte para isso mais seu irmão, Alex ele não saberia lida com máfia, mais Jane precisaria de braços forte pois irmão não teria pulso firme para isso nada melhor do que o seu Filho Edward que já conhece como esse mudo obscuro funcionava e como comanda essa corja .
Carlisle não contava com presença da jovem Isabella, não que menina fosse alguém que atrapalharia seu planos ele conhecia filho e sabia que nunca gostou de menininhas e sim de mulheres o que deixava Jane com alguns pontos na frente. E ele também sabia como pressionar o filho e fazer ele sede ao seu capricho Isabella logo seria carta fora do baralho mesmo ela sendo bonita e tendo todo dinheiro que tinha em sua corta ,conta que ela nem sabia ter, mais Carlisle já havia decidido que Isabella não era mulher certa para filho e não seria se dependesse dele, ela logo seria descartada.
...
Isabella estava sentando no banco do passageiro em quando Edward dirigia pela rua de volta para casa. Bella estava irritada as palavras de Jane ainda não saíram de sua cabeça, a loira diabólica tinha razão, o que ela realmente era pro Edward? A garota que estava ocupado sua cama, a garota que estava bagunçado com sua estrutura tanto emocional quanto com o seu psicológico. Mais nada disse a jovem sabia, Edward ainda não sabia como demonstra seu sentimento sobre garota, ele nem sabia ao certo o que sentia por ela, so sabia que ela era importante para ele e não queria perde-la, não quer deixa desprotegida a jovem.
–-para o carro! Isabella disse quando Edward passava pelo park de diversão que estava na cidade ,algo simples mais fez os olhos de Isabella brilharem
–- por que mandou para? Edward perguntou olhando em volta
–- podemos?
A menina gesticulou com as mãos para park estava começando a ser iluminado.
–- não acha que já ta meio grandinha para isso? Ele perguntou em tom divertido
–- Edward! ela olhou com os olhos brilhando para rapaz que sorriso
–- ok, mais não tirarei os olhos de você! Ele disse manobrando carro e estacionado .
Isabella parecia criança quando vai circo pela primeira vez, Edward manteve a promessa não saiu do seu lado, ate nos brinquedo ando com menina, da montanha russa para pista de carrinho, no trem fantasmas ao gira-gira um brinquedo que deixo meio tonto mais foi divertido.
–- so mais um brinquedo Isabella! Edward disse sendo puxando pela menina para túnel do amor.—esse brinque?-- Ele disse ao nota qual era e o quanto romântico isso cheirava.—e brinquedo para casal Isabella!
–- e o que somos! Ela disse sorrindo—Ou como você classifica o que nos temos? Vai dizer que chama isso de envolvimento casual.—ela olhava para ele com esperança contida nos olhos
–- Eu.. --ele não sabia o que dizer sobre eles não agora nesse momento não havia resposta—vamos logo e depois vamos para casa.
Isabella acabou fazendo becinho, ela espera ouvir algo dele, algo que pudesse classifica o que ele eram. Ela dormia com ela praticamente todos os dias, dês do dia que havia aceita o que sentia por ele, ate viajaram junto, mais Edward não os classificavam como nada, ela não queria ser mais uma transa casual como as outras foram, se bem que ela estava longe de ser uma transa casual já que havia passado de duas transa já. O passei dentro do barquinho foi meio incomodativo para Edward,mais ele não fora único já que Isabella ainda estava aborrecida com a falta de resposta do jovem, quando o passeio que tinha tudo para ser romântico virou algo estranho acabou Isabella saiu sem espera pela ajuda de Edward que teve que da uma pequena corridinha para alcança a jovem.
–- o que esta fazendo? Edward perguntou puxando pelo seu braço
–- indo pro carro! Ela retruncou sem gentileza—solta meu braço ta machucando!
Edward olhou como se buscasse o que estava de errado com ela, minutos atrás ela estava sorrindo e agora estava ai com cara fechado e emburrada.
–- o que esta acontecendo? Ele perguntou quando não achou resposta que queria no olhos dela.
–- nada, so quero ir pra casa! Ela disse puxando seu braços e voltando a caminha
(...)
Isabella jogou os ursos no chão da sala, ursos que Edward havia ganhado para ela no tira ao alvo, Edward ainda estava no jardim passado as ultimas ordem para seguranças da noite. Ela correu para seu quarto ainda estava irritada com Edward e uma raiva que vinha se arrastando já tinha tempo.
–- onde esta Isabella? Edward perguntou a Marta
–- não vi a menina ainda! Ela disse vendo o jovem ajunta os ursos do chão—por que esta em casa? Não dei dia de folga para você e garota?
–- sim, mais voltei para dormi aqui! Marta disse sorrindo gentil—deseja algo pra comer?
–- sim, algo leve pro favor! Ele disse já na escada
–- E a menina?
–- ela não vai quere, acho que ela ta de mau humor ou de TPM! A voz dele estava divertida mais tinha uma preocupação no final dela.
Edward foram para seu quarto achando que menina estava la, mais achou quarto vazio,. Antes de sair do quarto ele colocou os ursos na cama, e saiu do quarto indo para o da menina que avistou luz ligada do corredor.
–- Bella? Esta ai?
Ele entrou no quarto e viu o pijama dela sobre cama, e tudo indicando que ela dormiria ali hoje.
–- por que ta aqui? Ele perguntou quando ela saiu do banheiro secando cabelo—esta pensando em dormi aqui?
–- não estou pensando! Ela disse calma—eu vou dormi aqui!
Edward olhou para menina e para cama dela, o que estava acontecendo? A final estava tudo bem e do nada tudo mudou, o que se passava com essa garota?
–- Saia! Isabella disse pegando pijama e voltando para banheiro.
Edward abriu boca para retrunca a jovem mais se calou, ele ia caba brigando com ela, e isso ele não queria o dia havia sido muito bom para termina com dois brigado. Então ele pegou e saiu do quarto indo par seu e tomando banho para tenta relaxa. Isabella terminou de se arruma para pode dormi e voltou para cama, ela usava uma camisola de senhora aquelas toda fecha que iam ate pé. Ela pegou livro que andava lendo legou algumas paginas e deito para dormi, ela sabia que não conseguiria dormi sem calor do corpo de Edward junto ao seu, já foi sofrimento durante essa semana que se passou, so conseguiu dormi quando pegava um dos travesseiro com o cheiro do rapaz mais nem isso poderia fazer hoje já que ele já estava em seu quarto. Isabella fechou os olhos e tentou dormi, virou de lado para outro quando ouvir a porta ser aberta e logo depois ser fechada, ela desejo que fosse maior,mais como ficou tudo em silencio e nada veio, ela suspirou e manteve os olhos fechado ate sentir o espaço ao lado ao seu, afunda com novo peso.
–- você não disse que eu não podia dormi aqui! Edward disse puxando o corpo da menor para se molda ao dele—ficarei aqui essa noite!

                                     
Edward deu beijo leve na nuca da menina que por algum motivo estranho Isabella relaxou em seu braços e nada disse, voltou a fecha os olhos e minuto depois dormiu, devido ao dia cansativo e maratona que Isabella fez Edward passar no park de diversão ele também não demorou a dormi respirando o doce perfume que vinha dela, da criatura mais frágil e indefesa que tinha entre seus braços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário