Jul M

Oi

domingo, 16 de setembro de 2012

Capitulo 11-- Um Erro E Dois Acertos


Perdida em pensamentos.
Pov narrativa
Edward estava trancado em seu escritório, ele não foi ao trabalho hoje acho melhor fica em casa, e tenta acha uma saída para caso da Isabella já tinha se passado dois dias dês do dia que ele descobriu a verdade sobre jovem. Isabella nada sabia sobre a verdade de sua vida tudo que Edward fez questão de dizer para ela foi que sua vida corria sérios riscos.
Isabella por sua vez tinha serio problemas, e passo a acata as ordem de Edward sem contraria, melhor dizer quase todas as ordem sem contraria ele. Mais tudo que perturbava Isabella era malditos sonhos que andava tendo, ela mesmo se recriminava por cada um deles e isso tava acabando com ela. Edward por muito já tinha notado que jovem andava estranha, começou tudo após ele ter cometido aquela violência contra jovem, mais mau sabia ele que tinha bem mais do ele imagina. Edward se culpava e acha que o comportamento estranho da jovem era sua culpa, já chegou pega Isabella olhando de jeito estranho, um jeito que deduziu ser raiva, ódio e rancor. De algum modo estranho ele tava certo sobre quase tudo, Isabella realmente sentira raiva dele, mais pelo modo como sua mente e seu corpo reagiu ao seus toques, e fato dele ter se apossou do seu corpo, sem sua permissão e sem seu consentimento tomando ela força foi o que deixo mais perturbada. Mais a raiva dela não ia tão longe das curvas de seu corpo, Isabella andava tendo sonhos eróticos com Edward, e todas a noite ela acordava suada e ofegando devido ao sonhos.
Isabella pouca vezes encarou Edward no rosto, ela sentia nojo dela mesmo, e por vários motivos, o maior de todos era por que ela havia gostado do modo como ele se apossou dela, claro que ela senti raiva e ódio dele, mais ela não podia nega ao fato de ter sido domada por ele. Ela também não negava fato dele te a violentado, pois ele fez isso, mais o fato e real motivo dela se sentir perturbada em sua presença era por que ela tinha gostado.
_ Idiota filho da puta! Ela gemeu lembrando do ultimo sonho.
Isabella não sabia lhe da direito com a nova situação, ela deveria sentir raiva dele, deseja as piores coisa para ele, mais tudo que ela realmente desejava era ser tomada com força por ele de novo. Isabella tava perdida em dois mundo o mundo onde culpa por sentir prazer pelo ato violento, e a culpa por ela mesmo, de não conseguir sentir ódio pelo o Edward.
_ Algum problema? Marta perguntou ao ver inquietação da menina na sala.
_ To com duvidas! Ela disse sendo franca com a mulher mais velha
_ Duvidas? Marta repetiu sem entende
Dês do dia que Isabella entrou nessa casa, a menina nunca tinha tido uma conversa franca com Marta, e olha que algumas vezes Marta tentou, mais jovem sempre se fechou, ela dizia sempre que estava apenas de passagem e logo partiria de vez. Mais em todas conversa que tiveram com a mulher de cabelos castanhos e olhos azuis profundo ela nunca tinha deixado claro que tinha duvidas.
_ Sim, sim Marta, eu estou com duvidas! Ela disse inquieta olhando pela janela da sala.
_ Duvidas sobre o que Isabella? Marta perguntou tentando ajuda menina
_ Não e nada Marta! Disse Isabella ficando de pé e desistido de conta a verdade sobre sua duvidas
_ Isabella, sou mulher vivida, se deseja conversa, sobre o que quiser eu estou aqui! Marta disse caminho para sair da sala.
_ Espere! Isabella disse fazendo mulher para na soleira da porta._ E possível alguém sentir prazer em um ato violento, não concedido?
Marta olhou para jovem, ela tinha um pouco do noção sobre o que ela falava, a tempo atrás quando Isabella não mora na mansão, Edward tinha gosto estranho, ele agia com macho alfa, gostava de controla tudo em sua volta e não era diferente na cama, Edward sempre gostou de controla cada ato sexual, cada comando tudo do jeito dele e quando e como ele queria, o fato e que Marta não deixo de passa despercebido quando Edward levado pela raiva e pelo impulso violentou a menina, mais Marta nada pode fazer ela não iria contraria alfa da casa, apenas fingiu que não viu e nada comentou, e agora Isabella pergunta essa coisa, ela teve a entender que jovem se referia ao tão abuso sofrido e pela sua palavras e pergunta a jovem parecia ter gostado do ato consumado.
_ Menina, queres saber se alguém pode sentir prazer sendo forçada a algo? Marta perguntou para ter certeza
_ Esquecer Marta. Ela disse caminhado para escada_ Duvido muito que você entenda, mais tudo bem obrigado por nada!
_ Sim! Marta disse_ E nome disso e sadomasoquismo, ou dominador e submissa.
Isabella estancou na escada, ao ouvir o que Marta disse, pouca vezes ouvira na rua falar sobre isso, sabia ela que tinha ate casa especializada nisso, mais já mais entendeu sobre o assuntou .
_ Espero ter ajudado! Marta disse voltando a anda e sumindo entre corredor
Isabella ficou parada por segundo e depois subiu correndo, para quarto ligando o computador de ultima geração que Edward havia colocado em seu quarto, para seu uso pessoal e para fazer seus deveres escolares. Isabella buscou por vários site, sobre assunto, descobri verdadeiro sentido da palavras sadomasoquismo e descobriu que nada do que sentira na noite com Edward tinha haver com sentido da palavras, ela lembrou do que Marta falou e jogou em sua busca o sentido da palavras dominador e submissa, e la encontrou o que buscava. De jeito estranho e em mundo estranho Isabella descobri o por que ela gostara do que Edward fez, Isabella tinha uma alma submissa, mais isso se encachava na cama fora dela, Isabella era rebelde, Isabella gostava da ideia de ser domada e de sentir prazer nessa forma, so que ela nunca imaginou que o que Edward fez com ela deixa ela tão mais sensível para esse lado de submissão.
Isabella desligou computado e sentiu seu corpo quente ainda mais, ela ficou pensando nas imagem que vira as foto, no site e tudo que leu, acho melhor toma banho antes de descer para almoça. Ela pensou em tudo que fizera dês do dia que chegou na casa do Edward, o dia onde todo seu pesadelo começou. Mais Isabella sabia que gostava, ela gostava de provoca ele, gostava de tira ele do serio, gosta de saber que ela mesmo perturbava ele. E como um estralo no cérebro a ficha caiu para Isabella, ela estava apaixonada por ele, esse era real motivo de não conseguir odiar ele, ela sabia que essa seria a reação mais racional de alguém que foi violentada, mais pelo contrario ela não conseguia sentir raiva dele, e ficava triste toda vezes que ele olhava para ela com pena, ela via em seus olhos o medo estampado e arrependimento pelo ato.
Agora a cabeça de Isabella estava mais confusa , do que antes, se ela estava apaixonada por ele, era algo comprovado, mais tudo que ela queria saber agora era so bre seu lado submisso, ela realmente era submissa ao Edward ou era so coisa da cabeça dela, coisa que seu coração apaixonado estava criando. Ela precisava saber da verdade e o quanto mais rápido melhor para sua sanidade pois essa estava indo pelo ralo a cada segundo se passava.
(...)
Edward tava revendo os papeis que havia conseguido , ele não conseguia se concentra em nada dês da hora que saiu da cama, ele tava com duvida e confuso, não tão diferente de Isabella, pois Isabella tinha algumas certezas e mais duvidas.
_ Que merda! Ele disse socando a mesa
Isabella povoa a mente dele, ele já tinha notado seu jeito estranho, o modo como ela andava se submetendo a suas ordem sem, espernear e sem fazer birra. Edward acabou sorrindo pois acabava de compara Isabella ao leoa, precisava ser domada para aprende algumas coisa da vida. E por outro lado ela tão brava que com pouco de treino e pratica seria uma ótima mafiosa, mais uma vez ele sorriu ao lembra disso, a final ele não desejava ver Isabella infiltrada no crime organizado. Queria ele acha jeito de tira de sua cabeça essa garota, mais vira e mexia ela invadia seu mente em lembranças e o que mais perturbava ele, era as lembranças do belo traseiro da jovem empenado em seu colo, onde ele deu lhe boas palmadas pelo sua má criação.
_ Algo pra você comer! Marta disse ao entra em sua sala levando bandeja com lanche para chefe.
_ Obrigado, minha querida! Edward não era do tipo que não demonstrava emoção, era pouca pessoas que conseguiam isso dele, entre essa pessoas estavam Marta e sua família.
Marta colocou a bandeja sobre mesa e Edward afastou alguns papeis, ele sorriu ao olha rosto da mulher e reconheceu de cara a inquietação da sua baba de infância.
_ Diga logo de uma vez! Edward disse
Marta sorriu do jeito que fazia sempre quando ia conversa algo pessoa com seu patrão e filho por assim dizer, já que foi Marta que criou o jovem homem em sua frente.
_ A menina andou fazendo perguntas! Marta disse
_ Que tipo de pergunta Marta?
Ela ficou olhando para Edward, tentando acha palavras que não deixasse claro suas intenções, a final Marta ao pouco descobriu algo que não tinha nota antes, ela notou que jovem Edward não so se preocupava com menina, como também sentia carinho. E para Marta, Edward já passava da hora de casar e construir uma família, e nada mais justo que fosse com uma garota como Isabella, a final ela sabia bater pé, e não aceita todas ordem assim dada para ela por ele. Ela era tipo de pessoas certa para alguém como Edward Cullen, Marta chegou a essa conclusão após ter conversa com menina.
_ Ele perguntou se era normal sentir prazer em ato violento! Marta disse como quem não queria nada, como se fosse apenas um comentário sem malicia._ Acho que jovem esta apaixonada, ou esta começando a gosta de alguém senhor, acho bom você cuida disso antes de gera problemas.
_ Obrigado Marta, cuidarei disso! Edward disse trincado os dentes.
Mais uma vez não passou despercebido ao olhos de Marta a inquietação de Edward, sobre as palavras de Marta, ela por sua vez achou melhor sair deixa jovem patrão pensando no que ela havia dito. Edward por sua vez nada gostou do ouviu, sim Isabella era livre, e tinha uma vida quase normal como as outras jovem, ela ia a escola, fazia compra no shopp, conversa com as amigas, amigas que Edward nem conhecia. Mais em respeito de namorado nunca pensou sobre isso, mais agora sua cabeça borbulhava com simples ideia de Bella esta apaixonado.
(...)

Jacob tinha cabeça jogada para traz os olhos fechado, os lábios entre aberto, suas mãos estavam fechando em punhos e alguns gemidos roucos saíram de sua boca. Renesme estava com a boca em volta do seu pau, chupando com ferocidade sem comparação , ela passava sua língua em todo comprimento do seu pau, arranhado com dentes e massageando suas bolas com mãos livres. A jovem tentava tira estresse do namorado que já estava assim a dois dias, depois de uma chamada as pressa do chefe de Jacob para trabalha a noite. Claro que jovem sabia em quer seu namorado e quase noivo estava envolvido , mais não comentava nada sobre isso com ele. A jovem voltou a se concentra no que fazia, ela estava totalmente nua entre suas pernas, assim como ele também estava nu.
Jacob levou mãos, no cabelo de Nessie ditando novo ritmo para o que ela estava fazendo, Jacob passo a fuder a boca da menina com uma certa força, fazendo ele geme e ela também acabou gemendo com boca envolta do seu pau. Nessie sentia cada vez mais o pau de Jacob fica inchado e pulsante em sua boca, ela podia sentir veia do mastro na qual ela descia com boca chupando intensamente. So que Jacob tinha outro planos para jovem, e nesse planos não tava encher a boca dela seu sêmen, ele puxo a jovem fazendo ela senta em seu pau de uma so vez.

_ Droga! Ele gemeu sentindo a boceta da jovem engolir seu pau por completo
Nessie olhava para ele com lábios entre aberto soltando gemido mudo, Jacob atacou a boca da jovem e levou suas mãos forte para sua cintura, ditando um novo ritmo para dança sexual dele, Jacob fazia Nessie descer e subir no seu pau perfeição e menina não demorou muito a leva as mãos para seu cabelo beijando com mais intensidade, logo jovem começou a rebola no pau de Jacob de maneira sexual e ousada. Arrancando de ambos gemidos de prazer,Nessie jogou cabeça para traz deixando pescoço livre para boca do Jacob, que não tradou a chupalo e morde ele, depois desceu para seu seio chupando, e mordiscando.
_ Oh! Mais forte Jacob. A jovem suplicou por mais
Jacob adorava ouvir seu nome saindo da boca da menina, e não tardou a fazer o que ela pediu.segurou com forca em sua cintura e começou estoca dentro dela com mais forca ainda, Renesme gemia e gritava seu nome a cada estocada dele, o modo como ele faziam amor era selvagem e isso deixava a menina cada vez mais perto do seu orgasmo, e Jacob não ficava atrás, já que boceta de Nessie apertava com forca seu pau, dificultando ainda mais os movimentos brutos que ele fazia. Jacob conhecia como ninguém corpo de Nessie, ele fora primeiro em tudo com ela, o primeiro a beija-la o primeiro a fazer amor com ela e também o primeiro a fazer sexo. Sim sexo, pois para Jacob havia uma diferença grande entre fazer sexo e amor, nesse momento eles estavam fazendo sexo, mais não deixa de ser apaixonante. E Jacob foi primeiro a tira virgindade da jovem tanto da sua boceta aperta, como a do seu cuzinho, e isso deixa cheio de orgulho por sabia que ninguém mais tocaria na mulher que ele amava a não ser ele.
Jacob mordeu ombro de Nessie, segundo por uma chupada, Nessie ainda rebolava no seu pau, mais sua respiração estava tão ofegante que Jacob sabia que logo ela gozaria, e ele estava no mesmo caminho dela, mais não queria goza antes dela, ele queria ver seu rosto quando ela tivesse gozando em seu pau, e para ter esse prazer, Jacob desceu com mão pela costa de Nessie ate alcançar sua nádegas e roçando o dedo no seu buraquinho pequeno mais que se ajustava muito bem em volta do seu pau, penetrou dedo no rabinho de Nessie fazendo menina grita e goza logo em seguida, Jacob conseguiu o que queria, ele viu prazer tomar conta do rosto da jovem, e isso fez ele estoca com mais força ate goza dentro da sua boceta enchendo ela com seu sêmen.
Jacob tomou a boca de sua ama, e abraçou pela cintura, querendo e desejando fica assim com ela para todo sempre, e por todos os dias horas e segundo ate seu coração para de bater...

Nenhum comentário:

Postar um comentário