Jul M

Oi

domingo, 17 de setembro de 2017

O Tempo Não Para --- Capitulo 23

Capítulo 23

Tânia fez drama da maior qualidade e, por mais que Edward quisesse matar a loira dissimulada, manteve-se calmo. Mesmo com todo o drama encenado, foi inevitável o fim. A separação saiu nos conformes, a única coisa que Edward não entendeu foi o fato da, agora, ex-esposa, não ter usado Nessie contra ele no correr da audiência. No entanto, a loira conseguiu tirar uma boa quantia de dinheiro do ruivo, que só aceitou isso por que tinha pressa em livrar-se da loira.
 Quando Edward colocou os pés fora do tribunal, respirou aliviado. Ele sabia que as malas de Tânia e do irmão já estavam prontas, então eles teriam que sair da  sua casa e, com isso, estaria se livrando deles para sempre. A loira ficou com a casa que eles tinham em NY, mas Edward tinha dinheiro o bastante para comprar outra caso assim desejasse.
O telefone de Bella tocou e ela atendeu no primeiro toque.
– Oi! – ela cumprimentou
– Acabou! – ele disse feliz – Eu estou livre!
– Fico feliz! – respondeu mordendo os lábios.
– Que tal sairmos para comemorar? – Edward sugeriu –Quero passar essa noite com você e Nessie.
– Nessie passará a noite com meu pai – Bella informou – Eles tinham planos...
– Sério? – e ao pedir a confirmação, Bella sentiu um tom diferente na voz do ruivo – Estou indo para sua casa. Há alguma chave extra?
– Atrás do vaso feioso cheio de espinhos! – a moça respondeu e sorriu – O que pretende fazer?
– Surpresa! Vejo você a noite, Baby!
..................................................................
Bella mandou mensagem para Edward avisando que sairia tarde, pois apareceram alguns problemas de última hora para resolver. A morena deu graças quando sua última reunião acabou e praticamente correu porta a fora da sala de reunião, dando de cara com Jéssica à porta de sua sala.
– Não! – tratou de dizer olhando para a outra – Não vou falar com mais ninguém hoje, estou indo para casa.
– Não tem mais nada para hoje! – a loira informou rapidamente em sua defesa – A propósito, por que está com tanta pressa? Até onde eu sei, hoje é dia da Nessie ficar com o avô.
– Não é da sua conta! – Bella disse e mostrou a língua para a loira – Preciso ir.
– Você vai trepar com o Cullen! – Jéssica acusou em alto e bom som, o que fez a morena corar terrivelmente. A secretária tomou aquilo como uma confirmação e não segurou a alta gargalhada – Eu sabia! Você é safada, Bella! – acusou novamente ganhando um olhar feio de sua chefa e amiga – Ah, qual é? Levou anos para você realmente se envolver fisicamente com alguém. Eu preciso, no mínimo, sacanear você.
– Eu namorei outros caras! – Bella se defendeu olhando nos olhos da amiga ao retomar a fala – O que me leva a lembrar de algo... O que você disse ao Edward sobre Alex?
– Nada! – a loira disse rápido demais e mordendo o canto dos lábios, fazendo Bella lhe encarar com os olhos semicerrados – Está bem, eu falei que vocês namoram e talvez eu tenha exagerado um pouco!
– Você não existe! – a morena esbravejou e entrou em sua sala sendo seguida pela loira – Não faça mais isso, Edward ficou bem enciumado depois do que disse.
– Bem feito! – Jéssica disse sorrindo – Ele precisa saber que você não passou cinco anos esperando por ele.
– Ele já sabe disso e graças a você! –Bella respondeu ríspida.
– Não me sinto nem um pouco culpada se quer saber! – Jéssica afirmou – Pena que não deu tempo de provocá-lo mais ainda.
– Claro, claro, até imagino! – Bella ironizou enquanto pegava sua bolsa e seus pertences – O que vai fazer agora?
– Vou sair! – respondeu com um sorriso bobo.
– Detesto pensar que está saindo com outro vigarista! – Bella comentou e o sorriso da amiga mudou para um meio sem graça – Mas, não quero saber! Só não venha chorar depois.
 A loira apenas deu de ombros e acompanhou a amiga até a porta. Bella chamou um táxi, pois Edward não poderia ir buscá-la, então assim elas partiram para seus respectivos compromissos.
.............................
O corpo de Bella estava preso contra parede enquanto sua boca era coberta pela do ruivo. As mãos dele apertavam cada parte do corpo da morena que tinha suas pernas em volta da cintura de Edward.
Os movimentos eram ritmados e os gemidos ecoavam no hall de entrada da sala. 

Edward não conseguiu se controlar e acabou atacando a morena assim que ela pôs os pés em casa. Estavam na terceira rodada, a primeira “trepada”- como Jéssica diria- aconteceu no chão da sala, foi quando as roupas foram arrancadas e jogadas por toda parte da casa. Edward deixou o corpo de morena em chamas enquanto o cobria de beijos e mordidas, tentando-a. Quando ele a penetrou, fez com que a moça gozasse em uma única investida dele.

A segunda foi no sofá, Edward provocou a morena dizendo coisas sacanas no ouvido dela, deixando-a acesa novamente para então “comê-la” de quatro no sofá.

 E agora, nesse momento, ele educadamente fornicava com ela contra a parede em meio aos gemidos e palavras safadas que ele sussurrava nos ouvidos da mulher, fazendo-a gemer seu nome a cada investida de seu membro na cavidade molhada, deixando Bella completamente fora de controle até que ela gozou novamente, sendo seguida por ele.
Edward tinha a boca de Bella presa em um beijo, dessa vez, calmo e ofegante. Seus corpos escorregaram para o chão e o ruivo manteve a morena sentada em seu colo enquanto ambos acalmavam a respiração.
– Essa era a surpresa? – Bella perguntou com a cabeça apoiada sobre o ombro dele, exausta.
– Na verdade... – Edward disse afastando uma mecha de cabelo do rosto dela – É outra, mas não resisti. Você não tem ideia do quanto fica gostosa usando essa saia estilo secretária...
A morena apenas riu. Ela havia nota o modo como ele ficou hoje pela manhã ao vê-la descer as escadas usando aquela saia, só não tinha imaginado que fosse tão grande o efeito. Fez uma nota mental de usar saias desse modelo mais vezes, apenas para agradar o namorado.
– Acho que precisamos de um banho! – Edward falou de repente.
– Não tenho forças...! – rebateu aconchegando-se ainda mais no colo dele
– Está bem, sua manhosa, eu carrego você! – ele ofereceu sorrindo e beijando a testa dela ternamente.
.......................................................
 Bella adormeceu logo após o banho e Edward a levou até a cama, deitando-a confortavelmente. Então, vestiu sua cueca boxer preta e não pôde evitar sorrir ao olhar a morena dormindo, usando apenas uma camisa velha.
Ele se deitou ao seu lado, a sala da casa estava uma bagunça, ele sabia, mas ajudaria a morena a arrumar pela manhã. Agora, tudo que ele queria era ficar deitado ao lado de sua Bella e vê-la dormir.
Edward sempre foi completamente louco por Bella, ele a amou desde o primeiro momento que a viu. Desde o primeiro soco e a primeira briga, ele não ligava se ela não se encaixava nos supostos padrões de beleza impostos pela sociedade. Ela sempre foi linda para ele.
Bella era alguns anos mais nova que Edward, mas era incrivelmente inteligente e, por isso, pulou algumas séries. Era engraçada e não tinha frescuras com comida, não dizia a ele só o que ele queria ouvir, puxava sua orelha quando fazia algo errado e, também, batia nele quando ele agia como um idiota.
Ele amava tudo isso nela e foi por isso que ela virou sua melhor amiga. No começo, era porque ela era única garota que não se jogava encima dele, depois, porque ela sempre o ouvia sem criticar ou bajular. E, realmente, ele se deu conta que além de tudo isso, ele era completamente louco por ela. Contudo, o medo de estragar a amizade que eles tinham o levou a sair “pegando geral” apenas para se satisfazer porque, no fundo, ele sabia que ela nunca seria dele. Afinal, ele era o melhor amigo dela...
Talvez, se ele tivesse tentado antes, bem antes daquela noite na clareira, tudo fosse diferente. Se ele tivesse arriscado, as coisas poderiam ser outras agora. Porém, tudo isso não importava mais, eles estavam juntos agora e Bella era dele e ele, dela, como sempre foi. Enquanto ela dormia profundamente, ele simplesmente  pegou a grande surpresa que tinha preparado para ela. Tirou a caixinha de veludo do criado mudo e, de dentro dela, tirou um anel solitário de diamante, depositando-o ao lado das madeixas revoltas e castanhas espalhadas pelo travesseiro. O outro anel colocou em seu próprio dedo anelar.
 Ele sabia que pela manhã, quando ela acordasse, encontraria o anel e saberia que a única pessoa no mundo que poderia ter dado essa grande demonstração de amor por ela, seria ele. Porque seria ele quem estaria ao seu lado na cama e, se dependesse dele,  continuaria para sempre assim...
Continua.


Descendentes -- Capitulo 6

6. Nascendo algo

Depois do treinamento, nos reunimos na praça do acampamento. Bella havia sumido e Tanya estava de volta, ela agia como se nada tivesse acontecido, mas no fundo eu sabia que ela estava magoada.
- Eu não acredito! – Tanya exclamou sorrindo. — Eu realmente perdi isso?
Emmett tinha contado a ela como fora o treinamento, Tanya só recebeu alta no final da tarde, por isso  que estamos na praça conversando com ela.
- Então, a Swan está no mesmo alojamento que você. – Tanya diz mudando de assunto, eu sei onde essa conversa vai dar.
- Esme e Carlisle acharam melhor. – Explico rapidamente.
- Claro, afinal você pode acordar com sede. – Tanya diz e percebo ironia na sua voz, ela ainda está irritada e eu consigo imaginar o porquê.
- Tanya, eu realmente sinto muito, e acredite, ninguém aqui sente mais do que eu. – Eu falo, ela não tem ideia de como é difícil conviver com a Swan, o quanto ela é intimidadora com aquele jeito  sabidinho dela.
- Olá, fracassado. - Alice diz aparecendo do nada e isso também me incomoda, o modo que ela aparece e desaparece sem ser notada. – Ei, você, da linhagem Drácula, cadê sua alimentadora?
- Somos dois, se você não sabe. – Eu digo, é notável minha ironia.
- Caramba, ela é sua alimentadora, como você não sabe onde ela está? – Havia um pouco de irritação na voz dela.
- Não sou babá dela. – Digo irritado, essa garota está me irritando a cada segundo.
- Pois deveria. – Alice diz chegando perto. — Você ainda não se acostumou com tudo isso, são muitas mudanças e sua sede ainda é nova, não devia vacilar tanto assim, vai acabar ferindo alguém.
Por algum motivo as palavras dela me deixam meio inseguro, e o fato dela ter mencionando a palavra “sede” faz parecer que minha garganta queima.
- E o que te importa? – A voz rouca e seca que eu conheço bem se pronuncia.
- Swan. – Alice disse dando sorriso falso. – Preciso falar com você.
- Só que eu não quero falar com você. – Bella fala, saltando de cima da árvore onde ela se encontrava sentada.
Tá aí outra coisa que me intriga, o modo silencioso como a Swan se locomove entre nós, é tão igual à Alice, que me irrita também.
- Como sempre seus bons modo, foram extintos. – Alice comenta.
- Alice, Alice, você não me coloca medo. – Bella diz irritada, algo havia acontecido nesse curto tempo que ela sumiu. – Além do mais, nós duas sabemos que eu posso arrancar sua cabeça fora sem muito esforço.
O clima da conversa está ficando tensa, então Bella tirou algo do bolso do seu casaco e joga em minha direção. Depois da mudança, meus reflexos ficaram mais rápido e melhores, eu consegui pegar antes de cair ao chão, mais uma vez outra ampola de sangue, do seu sangue. Parecia que ela sabia a hora exata de me alimentar. Só que eu preferia beber direto da fonte, mas eu duvido que ela me deixe cravar meus dentes em seu pescoço novamente.
- Fique fora do meu caminho. – Alice disse e a morena só mostrou o dedo do meio para a bruxa e sumiu novamente. Bella havia feito algo para a bruxa, eu só não sei dizer o quê. – Garota difícil de lidar, começo a sentir pena de você. – Alice diz e então some também, do mesmo jeito estranho que apareceu, eu me pergunto se conseguirei fazer isso um dia, quais são as minhas reais habilidades?
- O que foi isso? – Tanya perguntou depois que ficou só a gente.
- Alice conhece Bella. – Jasper comenta e então fica pensativo, ele sabe de algo, e parece que ele se dá bem com a bruxa.
- O que você sabe? – Erick pergunta.
- Estive falando com Alice na noite passada, ela disse que Bella não é nada frágil como faz parecer. – Jasper comenta algo que todos nós já sabemos.
- Isso nós já sabemos. – Erick diz com sarcasmo.
- Mas não foi isso que Alice quis dizer, eu tenho certeza que não. Há bem mais por trás dessa sua alimentadora do que nós mesmos sabemos. – Jasper diz pensativo.
- Acha que ela pode ser igual a James? – Tanya pergunta e todos olham para ela. – Qual é? A garota que se recusava a lutar simplesmente virou a melhor guerreira do dia para a noite? Tem algo aí. – Tanya diz irritada, agora entendo o porquê da sua irritação, Bella não só tomou o lugar dela como minha alimentadora como também se tornou a melhor em termo de lutadores de elite.
- Tem, duas espadas e uma força sem tamanho. – Emmett diz e então seu olhar fica vago, ficando pensativo. — Na boa, eu não iria querer enfrentar a Swan em uma batalha.
- Ninguém quer. – Eu digo olhando para longe
Eu sei que cada um dos meus amigos nesse momento estão pensado em algo em relação a Bella. Porque eu também estou, e fico me perguntando o porquê  de tudo isso.
(...)
Na manhã seguinte Bella havia deixado duas ampolas de sangue com Sue antes de sair, ela não me esperou para irmos  juntos para a aula, quando vou chegando próximo ao corredor que dá acesso à sala de aula eu a avisto de longe, ao seu lado estava Alice e ambas conversavam, mas não era uma conversa tão amigável, já que Alice tem uma faca contra o pescoço da Swan que parece não se importar com esse fato. Alice disse algo entre os dentes e então puxou a faca colocando em sua bainha, saindo em seguida.
Bella não demostrou nem um tipo de emoção, nem mesmo medo. Eu sempre me pergunto se essa garota tem um coração no peito, porque às vezes ela parece não ser humana.
- Algum problema? – Pergunto por educação, então ela me olha e sorri, não aquele sorriso forçado que normalmente ela demonstra a todos cheio de ironia, era um sorriso pequeno de canto dos lábios, mas era real. E então ela entra na sala. Só então me dou conta que essa é a primeira vez que ela sorri,  ou melhor, que a vejo sorrir.
Eu entro na sala logo após ela entrar e me sento no lugar de sempre, o professor Demetri já está na sala. Eu tenho treino com ele logo após a aula, eu não aceitei ser treinado pelo Félix, mesmo Jake tentando me convencer.
- Swan. – Demetri chama a atenção dela, que como sempre, estava distante. – O que me diz sobre o caso?
- Mate todos e acabou. – Bella respondeu.
- Sabe por que colocamos vocês em equipe? Para que possam salvar a vida um do outro. Você sabe o que é isso? Tem ideia do que é perder alguém amado em campo de batalha, minha querida? – Ele estava irritado aquela manhã, eu sabia disso porque eu já conheço bem aquele tom de voz.
- Eles vão arrancar sua alma. – Bella disse, mas parecia que não era ela, e sim outra pessoa falando, seu olhar está tão vago quanto tempo.
- O quê? – Demetri perguntou parecendo tenso com o comentário da Swan. – Repita.
Bella piscou os olhos algumas vezes como se tivesse voltado a si, e então ela se levantou pegando suas coisas, saindo da sala. É como se algo tivesse a perturbado. A aula seguiu normalmente após esse episódio. Mas eu ainda estou intrigado com o que aconteceu.
(...)
Estávamos no refeitório, Bella não voltou mais para as aulas. Ela, de fato, havia sumido. Tanya estava ao meu lado, ela contava histórias sobre James que poucos sabiam, eles era bem próximos. Todos sorriam ou faziam alguma comentário. Irina que pouco falava até sorriu de alguns comentário. Erick estava conversando com Emmett sobre a possibilidade de desenvolver uma nova técnica.
- Ei, vocês? – Alice disse aparecendo do nada. – Alguém de vocês viram a Bella Swan? – Novamente a garota com cara de fada mas alma de bruxa falou.
- Ela sumiu já tem um tempão. – Jasper diz e dá um meio sorriso. — Ela meio que ameaçou o professor na aula.
- Ok, se alguns de vocês virem ela por favor, mandem ela ir até Carlisle, é urgente. – Alice informa.
Do mesmo jeito que ela veio, ela sumiu. Emmett tinha me explicado que Alice por ser uma elementar de vento, ela usa o mesmo para aparecer e sumir rapidamente. Mas o que me intriga é o fato de que ela está atrás da minha alimentadora, e isso está me deixando inquieto.
- Onde você vai? – Tanya perguntou.
- Nada, apenas lembrei que tenho que passar em casa antes do treino. – Explico já saindo da mesa, mas não rápido o bastante para não ouvir o comentário dela.
- Mentiroso, está indo atrás dela.
De fato, eu estou indo atrás da Swan, ela tem o péssimo hábito de sumir quando não devia. Eu comecei pelo dormitório, Sue não estava em casa quando cheguei. Mas no chão haviam marcas de sangue. Eu subi as escada correndo, seguindo as marcas de sangue que param no quarto dela. Eu não bati na porta, apenas entrei. Ela pode estar ferida, e pela quantidade de sangue poderia ser sério.
- Bella? – Chamei já dentro quarto – Swan.
Foi quando ela saiu do banheiro enrolada em um roupão e com uma tolha secando o cabelo.
- O que está fazendo aqui? – Ela perguntou me olhando intrigada.
- Estava atrás de você, não voltou mais para a aula. – Tento explicar dando uma desculpa qualquer.
- Precisei fazer algumas coisa.
- Alice,  a bruxa, estava atrás de você, novamente. – Informo ela.
- Ignore ela. – Bella diz, indo até seu, pegando suas roupas.
- O que rola entre você e Alice?
- Não é da sua conta.
- Já chega. - Eu grito e ela se vira me olhando, eu estou bem irritado agora. – Eu estou tentando manter uma convivência legal contigo. Você  acha mesmo que estou feliz com tudo isso? – Eu pergunto e ela continua me olhando sem dizer nada. – Eu era normal, vivia no mundo dos humanos, tinha uma pessoa que era minha mãe, eu a amava. – Eu digo e ela continua me olhando. — Eles a mataram, eu tive que vir para esse lugar, saber de coisas que nunca imaginei existir, e não me olhe assim, você pelo menos tem seus pais. Já eu  nunca conheci os meus. Então muda esse jeito, porque eu não estou afim de ter que conviver com alguém como você. E até onde eu  sei, estamos ligados pelo que parece que vai ser o resto da vida.
Ao dizer isso eu saio batendo a porta do quarto com força, está ficando difícil conviver com ela. E ela também não facilita essa convivência de jeito nenhum.

(...)

Naquela tarde eu treinei pesado com Demetri, realmente a lança de duas pontas é a melhor arma para mim, eu levo  o maior jeito com ela, e naquela tarde consegui contra-atacar e derrubar Demetri três vezes, coisa que é bem difícil de se fazer. Além dos meus reflexos estarem melhores, meu corpo respondia melhor depois da mudança.
- Você conheceu meus pais? – Eu pergunto quando terminamos o treinamento, estamos sentados no chão bebendo água.
- Sim, eles eram os melhores, eram cavaleiros de Elite incríveis. – Demetri diz com admiração na sua voz. – Você tem muito deles, acredite, você será tão forte quanto eles.
Eu fico feliz pelo comentário dele, mas mudo o rumo da conversa levando para outra direção.
- Qual é a da Swan? – Eu pergunto e Demetri me olha pensativo.
- A Swan é complicada, eu já te disse. – Ele responde, parece que a garota é mesmo um grande mistério, um assunto que ninguém pode falar abertamente, e isso me intriga mais ainda.
– O quão complicada ela é? – Eu pergunto interessado em saber mais.
- Ela é sua alimentadora, e acredite, ninguém esperava por isso, tudo indicava que a Denali era. Mas eu acho que você tem direito de saber. – Demetri diz e me olha novamente, mas dessa vez me encara nos olhos. —A Swan está longe de ser da linhagem de Frank, ninguém sabe ao certo, nem mesmo Carlisle que é o primeiro ministro sabe. São apenas desconfianças, mas a sua linhagem não é a Frank, e na batalha quando ela salvou sua vida, Carlisle teve certeza disso, nesse momento ela está buscando informações, mas é complicado, parece que tudo que envolve essa garota é complicado.
- O que isso quer dizer? – Pergunto, eu tenho uma leve desconfiança sobre isso, eu andei lendo alguns pergaminhos antigos onde falava sobre linhagens e a linhagem Frank não é baseada em força, nunca foi.
- Quer dizer que não sabemos ao certo qual é sua linhagem. – Demetri me diz e então desvia o olhar, acredito que ele sabe bem mais do que vai me dizer.
- E isso é  um problema?
- Não sabemos, apenas esperamos que não seja. – Ele comenta, e então levanta.
Nós não dissemos mais nada, terminamos o treinamento já era noite, quando eu cheguei em casa tomei banho e voltei para a sala da casa, Swan estava no sofá assistindo um filme. Emmett, Erick e Jasper virão essa noite, temos um trabalho para fazer. Não demorou muito para eles aparecerem, ficamos estudando na sala de estar.
- Então, como é morar com ela? – Emmett pergunta e olha sobre o ombro para a Swan, que continua assistindo.
- É como se eu morasse sozinho. – Respondo.
- Desejam algo para comer? – Sue perguntou.
- Obrigado, Sue, pode trazer alguns aperitivos para a gente?
- Claro, menino. Volto em algum minutos.
A noite foi tranquila, estar na companhia dos caras foi bem legal e bem divertido. Terminamos o trabalho da aula de Carmen já era de manhã, falamos algumas bobagens também e comemos o que Sue nos deu.
- Da próxima vez marcamos com as meninas também. – Emmett diz sorrindo.
- Claro. – Falo. – É só marcarmos, podemos assistir um filme, também.
 Assim que eles foram embora pude notar que o tempo está fechado, e que provavelmente vai chover mais tarde.

(...)

A chuva começou a cair pela madruga, foi quando ficou bem forte e o vento fica bem assustador. Eu ainda não estava dormindo, Bella se recolheu ainda cedo, por algum motivo eu estou inquieto essa noite, foi quando ouvi um barulho vindo do andar de baixo, eu saio do quarto andando devagar para não fazer barulho, quando chego ao corredor que daria em direção às escada eu me deparo com ela.
Bella está toda molhada, suas roupas estão suja de lama, e ela está em estado catatônico, quando ela me viu ela meio que deu um sorriso, então suas pernas falharam. Eu fui rápido e consegui segurar ela antes que fosse de encontro ao chão.
- O que está acontecendo? – Eu pergunto segurando ela contra meu peito, eu não estou usando camisa.
Ela como sempre não disse nada, eu apenas a carreguei e levei em direção ao seu quarto, entrei direto com ela pro banheiro, ela está tremendo e seu corpo está frio. Entro com ela em meus braços no chuveiro, deixando a água quente cair sobre seu corpo, e em consequência acabei me molhando também. Ao poucos seu corpo foi parando de tremer e ela passou a relaxar em meus braços. Assim que ela foi se sentindo melhor 
– Não que eu esteja afim de ver ela nua, porém suas roupas estão molhadas e sujas. Comecei a ajudar ela a tira suas roupas.
Primeiro casaco de moletom, depois a blusa, ela usa um sutiã vermelho que se destaca em sua pele pálida, eu poderia jurar que Bella está bêbada, mas francamente, ela não é o tipo de garota que toma porre, fiquei meio intimidado ao abrir sua calça, mas ela parece não se importar muito, se em cima ela usa sutiã vermelho, embaixo ela usa calcinha preta rendada, que francamente, é bem sexy.
- Acho que você já consegue tomar banho sozinha. – Digo sentindo meu corpo ter reações ao dela. – Fico esperando você lá fora.
Digo e saio do chuveiro, deixando ela sozinha. Vou até o armário pegando duas tolhas e saio do banheiro. Do lado de fora suspiro aliviado, mas ainda estou em seu quarto, me livro das minhas roupas molhada me enrolando na toalha e então fico esperando Bella sair do banheiro para podermos conversar, ela vai ter que me explicar o que está acontecendo.
Alguns minutos depois ela saiu do banheiro enrolada em uma toalha, é uma visão ainda mais sexy do que quando ela estava usando calcinha e sutiã.
- Acho melhor deixar você se vestir. – Digo caminhando em direção à porta, mas ela me segura pelo braço.
Não é como se eu fosse virgem, porque isso eu já não sou há muito tempo, mas desde o momento que vim para esse lugar nunca mais tinha tido um momento de intimidade com uma garota, e ver a Swan assim, bem, é diferente, ela é bonita, sem dúvidas, e tem um corpo sexy, atraente demais, mas ela se escondia bem por trás daquelas roupas feias.
- O quê? – Eu pergunto, já que ela me deteve pelo braço.
Então ela me beijou, esse não foi tipo beijinho, foi um beijo mesmo daqueles de mergulhar a língua dentro da minha boca e tudo. Se já estava difícil manter o pensamento longe, imagine com ela colada em meu corpo.

(...)

Sabe quando você sabe que fez merda? Pois bem, eu sabia que tinha feito merda no momento em que abri os olhos e vi a Swan deitada ao meu lado da cama, nua da cintura para cima, dormindo profundamente. Foi inevitável não levar a mão à minha cabeça e me xingar mentalmente. Mas não  dava para esquecer também a noite passada, como ela tinha sido perfeita para ambos.

As mãos da Swan foram para o meu cabelo e as minhas foram para a sua cintura, a boca dela é doce, assim como seu sangue, o cheiro dela é intenso e gostoso, ela cheira bem.


- Swan, nã...
Bom, eu tentei fugir, mas ela é boa e rápida no que faz, ela me empurrou contra sua cama ficando por cima de mim,  quando ela soltou sua toalha eu tive uma linda visão do seu corpo perfeito, é incrível como ela é linda. E com um gemido agudo e profundo eu me rendi a tentação que é a Swan. Essa garota que me intriga desde o primeiro dia que coloquei meus olhos nela, agora está completamente entregue a mim, e ainda cheia de mistérios.

A tomei em meu braços, tomando sua boca em um beijo urgente e cheio de desejo, passeando com minhas mãos pelo seu corpo, sentindo ela se contorcer sob minhas carícias, até chegar com minha mão ao meio das suas pernas e tocar sua parte mais sensível, fazendo ela gemer em minha boca, com os mesmo dedos, brinquei com aquele lugar quente e acolhedor, e aos poucos ela foi ficando com o corpo quente e  completamente ofegante.

Minha boca mudou o ataque para o pescoço dela onde lambi e chupei levemente, fazendo ela arquear o seu corpo embaixo ao meu, meu membro estava duro e ficava ainda mais duro com as reações do corpo dela aos meus toques, quando eu suguei seu seio esquerdo ela gemeu alto e puxou meu cabelo.

Eu me diverti muito brincando com seu corpo,  confesso que foi meio que vingança por todo seu mau comportamento, e quando ela estava para enlouquecer de prazer e a situação estava ficando insuportável, eu me livrei da minha toalha e então me colocando em posição no meio das suas pernas, eu a penetrei em uma única investida para ter certeza do que já tinha uma leve desconfiança, ela era virgem. O gemido dela fora de prazer misturado com dor, senti as unhas dela cravarem em minha pele, deixando marcas, assim como a mordida dela em meu ombro.

Quando ela se acostumou com minha invasão repentina eu comecei a me movimentar, ouvindo pouco a pouco os gemidos dela. Meu quadril fazia movimentos para frente e para trás, causando gemidos nela, deixando ela ofegante e corada, os olhos dela estavam fechados e sua boca rosada aberta, sua pele era como se pegasse fogo.

Não resistir e mudei a posição, puxando seu corpo colocando ela sentada sobre meu corpo, os olhos dela eram negros de prazer, com as mãos em sua cintura comecei a movimentar o seu quadril para frente e para trás, fazendo ela gemer. Aos poucos ela passou a ganhar confiança e então passou ela mesma a rebolar sobre meu membro e me apertar ainda mais em sua volta, me deixando ainda mais duro. 

Ela estava muito molhada, quase perto  de gozar, assim como eu, ela investia freneticamente e então seu corpo explodiu em prazer, Bella gemeu alto jogando a cabeça para trás, se entregando por completo ao momento, é a visão mais linda que já tive. Dei mais duas investidas e então explodi de prazer. E foi tão forte que eu acabei mordendo ela em meio ao processo, e sem me dar conta eu bebi do seu sangue enquanto gozava de prazer, com ela em meus braços.
Olhando agora para a Swan dormindo profundamente tinha certeza que tinha feito merda, e tinha uma grande chance dela querer me matar hoje pela manhã, mas eu tenho que admitir que foi a melhor noite que já tive, por mais esquisita que fosse agora pela manhã, a noite passada ainda foi sido incrível.
(...)

Durante o café da manhã foi estranho, ela não disse nada e tão pouco me olhou. Como de costume ela me entregou duas ampolas de sangue e saiu.
- Aconteceu alguma coisa? – Sue perguntou, acho que ela estava desconfiada
- Não, por quê? – Tento manter a discrição.
- Vocês dois estão estranhos. – Ela comenta por fim.
- Impressão sua, Sue. – Digo me levantando. — Te vejo à noite.
Encontro Emmett e Jasper logo que chego na escola, eles estavam debatendo algo que não prestei muita atenção.
- O que está acontecendo? – Eu pergunto.
- Oh, são guardas de Elite! – Emmett exclamou.
- O que eles fazem aqui? – Eu pergunto intrigado.
- Não faço a menor ideia. – Jasper disse.
Foi quando ela saiu da sala sendo seguida por dois guardas, é a Swan, ela tem a mesma expressão de sempre no rosto, como se todo mundo estivesse abaixo dela.
- Vamos, rápido. – Um guarda disse. – Ou teremos que levar à força?
- Tente. – Ela disse com um brilho estranho em seus olhos. – Não toque em mim. – Ela disse se esquivando do braço do soldado. – Eu não gosto de ser tocada.
- Ei, o que está havendo? Por que estão levando ela? – Eu pergunto.
- Não é da sua conta. – O cara vestido em uma armadura disse, eu não conseguia ver seu rosto perfeitamente.
- É da minha conta sim, já que ela é minha alimentadora. – Então ele olhou como se me visse pela primeira vez.
Acredito que nem todos sabem quem eu sou, mas acredito que todos ali no acampamento já tenham ouvido falar do retorno da linhagem Drácula.
- Então nos acompanhe, o primeiro e o segundo ministro querem ver a jovem Swan.
- Você não tem quer ir. – Ela diz e havia preocupação em seu olhar, eu pude notar que é como se ela implorasse para que eu não fosse.
- De certo modo você é minha responsabilidade. – Digo e ela revira os olhos.
Claro que ela é mais forte que eu, ela tem mais habilidade do que eu, mas não a deixarei sozinha nesse momento, porque querendo ou não, o que aconteceu entre nós ontem deixou uma certa ligação.

Continua...


“A maldade possui várias máscaras, mas nenhuma é tão perigosa quanto a máscara da virtude.”

                           ― A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça

sábado, 9 de setembro de 2017

O Tempo Não Para -- Capitulo 22


“Que essa felicidade nos deixe com o coração disparado, mãos úmidas, olhos brilhantes e aquela fome incapaz de engolir qualquer coisa.”
                              — Caio Fernando Abreu
Capítulo 22

Os vidros do carro estavam embaçados, a boca da morena, colado no pescoço do ruivo. Edward mantinha as mãos possessivamente na cintura de Bella, que subia e descia em seu colo engolindo seu membro com sua boceta molhada. Os gemidos eram abafados em seus corpos suados. A blusa da morena estava aberta e seus seios saltavam para fora do sutiã. Edward também tinha a camisa meio aberta e o cabelo... Sim, aquele cabelo sexy, completamente bagunçado, o deixando ainda mais sexy do que já era.


 O grito sufocado de Bella denunciou que ela atingiu seu ápice e, após mais algumas investidas de Edward, ele gemeu gozando também.

Bella estava ofegante, sua testa descansava sobre a testa do jovem Cullen, que tinha os olhos fechados e as mãos firmes em sua cintura. Os embaçados vidros do carro aumentavam a sensação de isolamento naquele carro que parecia menor com o pesado cheiro de sexo no ar.

– Nunca mais vista essa saia! – Edward sussurrou sôfrego – Por favor!
Bella pensou em responder, nunca ninguém havia lhe proibido de vestir algo. Mas, como ele estava usando ‘por favor’ com tanta gentileza, achou melhor não dizer nada e apenas acenou com cabeça um “sim”.
......................................
Nessie estava elétrica e Charlie fora embora logo que a morena chegou. O carro dela já estava na garagem da casa, o que era bom, assim ela não precisaria mais de carona. Porém, ela estava gostando de receber toda essa atenção do Cullen.
– Hora de ir para cama! – Bella avisou.
– Mas, mãe, ainda é cedo! – Nessie retrucou já com um projeto de biquinho se formando em seus lábios.
– Nessie, amanhã você tem aula! – Edward disse – Vamos, eu coloco você na cama!
– Sério?! – perguntou animada – Oba! – a pequenina pulou, jogando-se sobre ele.
– Boa sorte! – Bella disse sorrindo e indo para a cozinha.
Como Bella imaginou, Edward demorou bastante tentando colocar Nessie para dormir e eram quase onze da noite quando ele desceu novamente. A mulher estava sentada no sofá da sala com o notebook em seu colo, trabalhando.
– E então? – ela perguntou olhando por cima dos óculos de leitura.
– Dormiu! – ele disse – E eu preciso ir!
– Pensei que fosse passar noite...! – ela comenta fazendo beicinho.
– Não posso! – Edward disse sentando ao seu lado e, tirando o notebook do colo dela, colocou-o sobre a mesinha de centro – Quarta-feira eu assinarei os papéis do divórcio e Tânia não está nada feliz com isso, então, é melhor eu ficar por perto. Vai que ela resolva fazer algo...
– Tudo bem! – ela disse dando seu melhor sorriso e ele a puxou para seu colo, beijando-lhe docemente.
– Pego vocês amanhã às sete! – sussurrou com a boca ainda na dela dando vários selinhos.
– Meu carro já está pronto... – Bella disse quase em um muxoxo e jogou a cabeça para trás, piorando o estado do coque precário que prendia seus cabelos no alto e deixando o caminho livre para Edward beijar-lhe o pescoço.
– E daí? – ele perguntou simplesmente – Gosto da ideia de levar Nessie à escola e depois deixar você no trabalho.
– Você perde muito tempo fazendo isso! – respondeu.
– Amanhã às sete! – o homem repetiu e Bella sabia que ele não estava nem aí para o que ela diria em relação a isso, ele estaria lá.
– Tudo bem!
Ele a beijou mais uma vez, só que, dessa vez foi mais intenso e cheio de desejo. E então, a muito contra gosto, levantou-se, deixando-a sobre o sofá e saiu.

..................................................................
Alice não gostava muito do que estava acontecendo. Ela sabia que o irmão gostava de Bella de uma forma diferente, especial e, por algum motivo, ela sempre soubera que ele gostava dela. Ela era a única menina que ele não podia ter, pelo menos, era isso que ela pensava já que eles eram melhores amigos. Entretanto, ela estava errada: ele não só teve ‘algo’ com ela, como também teve uma filha.
 Alice estava sentada na varanda tomando uma xícara de chá e observando o céu estrelado que estava perfeito aquela noite. Jake já dormia e Edward possivelmente chegaria tarde, como sempre, ou talvez nem voltasse para casa. Tânia... Bom, Tânia estava com os dias contados e talvez isso fosse a única coisa boa em todas essas mudanças. Eles se livrariam de vez da Denali.
– Perdida em pensamentos? – Jasper perguntou com sua voz baixa e profunda ao juntar-se a ela na varanda.
– Apenas vendo o tempo passar...
– Amanhã será o grande dia! – Jasper disse – Tânia sairá de vez das nossas vidas, isso é bom.
– Eu sei! – Alice falou simplesmente – E domingo teremos a ilustre presença da Swan nessa casa... Como possível nova dona.
– Ela não vai querer morar aqui. – Jasper respondeu sentando ao lado da esposa – Você sabe disso.
– Eu sei...  – a pequena repetiu – Agora ela é rica, tanto quanto nós!
– Alice, você sabe que eu te amo, então, tente ficar em paz com a Swan...! – Jasper pediu – Afinal, acho difícil Edward abrir mão dela e da filha por você, ele já fez isso uma vez, não faria duas.
– Ele fez por ele! – Alice retrucou – Ele estava com raiva de ter perdido todo o dinheiro para os Denali. Ele calculou cada passo da sua vingança, meu irmão não é um santo.  –disse irritada.
– Não! – Jasper respondeu – E eu sei bem disso, estava com ele todo esse tempo e vi tudo o que ele fez para recuperar o dinheiro que era de vocês por direito. No entanto, ele também fez muito daquilo por você, quando estava doente.
– Tudo bem! – Alice disse irritada – Ele cuidou de mim quando eu estava com câncer, pagou todos os meus tratamentos e me ajudou. Ele estava lá, mas, eu não era o único motivo. Ele queria vingança e ele a teve.
– De acordo! – Jasper concordou – Ele fez tudo isso, mas nunca deixou de lado sua vingança. Porém, ele perdeu a Bella nesse processo.
– Como?! Até onde eu sei, é na cama dela que ele anda se enfiando.
– Qual é seu problema com ela? Afinal, o que Bella te fez de tão grave? – Jasper questionou-a sem rodeios.
– É o que ela não fez! – Alice exclamou levantando-se – E não é da sua conta, esse é um problema meu e dela.
– Então acho bom você resolver isso logo ou vai acabar arrumando problemas com Edward, o que será bem pior. – o loiro declarou levemente magoado com o rompante da esposa.
 Alice não disse nada, apenas entrou deixando o marido para trás sem uma resposta certa. Mas, todas as perguntas precisam de uma resposta.
.............................................
A audiência de Edward seria pela tarde, ele estava nervoso e Bella sabia disso, mas nada disse. Já eram dez da manhã quando Jéssica entrou em sua sala.
– Você tem visita! – informou à morena que enrugou a testa – Jasper Hale!
– Mande-o entrar. – pediu e observou Jéssica sair, pouco depois, o loiro perfeito passou pela porta – Desculpe, eu não esperava sua visita.
– Tudo bem! – Jasper disse simpático – Eu que resolvi vir de última hora.
Bella e Jasper nunca foram muito amigos. Ele andava com os populares e sempre foi louco pela Alice, porém, a pequena demorou um pouco para descobrir sua grande paixão por ele.
– Eu sei que é repentino... – disse de repente – E também que essa pode não ser a melhor hora, mas eu queria conversar um pouco com você sobre Alice.
– Acho que você está falando com a pessoa errada! – Bella respondeu – Lauren era a melhor amiga dela, eu nunca fui tão próxima de Alice, a não ser nas vezes em que ficava na casa dos Cullen. Ela sempre fora educada, mas nunca chegamos a ser amigas.
– Eu entendo... – disse.
– Mas, sente-se! – Bella pediu mais gentilmente ao ver que Jasper parecia perdido.
– Alice tem uma espécie de raiva de você... Como se a culpasse por algo! – Jasper começou a falar e sua voz denunciava sua inquietação – Já Edward é louco por você. Eu tenho medo que essa raiva dela por você acabe afetando a relação dela com o irmão.
– Edward a ama muito! – Bella disse com convicção –Tudo bem que, às vezes, ela o tira do sério, porém, ele nunca deixou de amá-la.
– Assim como nunca deixou de amar você! – Jasper declarou – Era irônico na escola, afinal, a Nerd e o cara popular não é a típica combinação desejada.
– Não me importo! – Bella informou – Veja só, a escola passou... Os populares já não são tão populares e os Nerd viraram famosos pelas suas capacidades e hoje são ricos. Resumindo: as coisas mudaram e passado é passado.
– Concordo plenamente! – Jasper disse – Mas, o motivo da minha visita era conversar com você sobre o que poderia ter acontecido entre você e Alice...
– Não me recordo de nada que possa ter despertado a ira dela, porém, se eu lembrar, te aviso.
– Claro... – Jasper sorriu levemente desapontado – Bom, acho que te vejo domingo!
– Edward insistiu...! – Bella disse como que tentando explicar-se.
– Ainda bem! – Jasper falou cordial – Você é da família, Bella.
 Sem nem esperar uma reposta da morena, ele saiu rumo à audiência de separação do cunhando.
Continua.